Família em El Salvador durante refeição com canja de frango. Foto: PMA/Rein Skullerud

ONU apresenta relatório anual sobre fome e nutrição na América Latina

Agências da ONU apresentam na próxima quarta-feira (7), no Chile e no Panamá, o levantamento anual da FAO sobre a fome na América Latina e Caribe. A edição de 2018 do relatório analisa a relação entre desigualdades sociais e o aumento da desnutrição na região.

Documento traz os números mais recentes sobre insegurança alimentar e também sobre obesidade. Os dois eventos de lançamento poderão ser acompanhados ao vivo pela internet.

O Centro de Excelência contra a Fome contribuiu para mudar o entendimento de governos de cerca de 30 países sobre o potencial da alimentação escolar. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Gastos com guerra no mundo são 3 mil vezes maiores que despesas com alimentação escolar, diz ONU

O chefe do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA), David Beasley, cobrou neste mês (21) mais investimentos na alimentação escolar. Em participação no Fórum Global de Nutrição Infantil, na Tunísia, o dirigente lembrou que o mundo gastou com guerras em 2017 o valor estimado de 15 trilhões de dólares. Montante é 3 mil vezes mais alto do que o orçamento necessário para fornecer refeições em centros de ensino de todo o mundo.

Sobreviventes do desastre realizam busca nos destroços de sua casa na aldeia de Petobo, em Palu, na ilha indonésia de Sulawesi. Foto: ACNUR/Fauzan Ijazah

Devastação em ilha na Indonésia após desastre natural está ‘além da imaginação’; ONU apoia país

Continuam as operações de ajuda humanitária na Indonésia após um recente terremoto seguido de tsunami devastar a ilha de Sulawesi. A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) confirmou que mais suprimentos estão chegando aos abrigos de emergência.

Estima-se que mais de 2 mil pessoas foram mortas, 80 mil ficaram desabrigadas e 70 mil casas foram destruídas. Além disso, cerca de 680 pessoas continuam desaparecidas. Brasil doou US$ 100 mil para vítimas.

Prédios destruídos em Douma, Ghouta Oriental. Foto: ACNUR/Vivian Tou’meh

ONU alerta para necessidade de assistência alimentar contínua a civis na Síria

Quase 1 milhão de sírios voltaram para casa em meio à segurança reforçada, mas encontraram lares destruídos e meios de vida perdidos, disse a agência de assistência alimentar de emergência da ONU na terça-feira (23), lembrando que muitos civis ainda precisam de ajuda.

De acordo com o Programa Mundial de Alimentos (PMA), enquanto os preços de alimentos caíram na Síria devido à facilitação dos transportes, o clima instável prejudica severamente a produção de cereais, resultando na menor safra de trigo em quase três décadas.

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Fórum na Tunísia discute benefícios sociais das políticas públicas de alimentação escolar

O 20º Fórum Global de Nutrição Infantil reunirá este mês (de 21 a 25) em Túnis cerca de 300 participantes, de 50 países, com o objetivo de discutir os benefícios sociais de programas nacionais de alimentação escolar para a segurança alimentar e nutricional. O fórum é a maior conferência internacional anual sobre o tema no mundo.

Organizado pela Global Child Nutrition Foundation e pelo Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, o fórum incentiva o diálogo aberto e o compartilhamento de experiências, melhores práticas, lições aprendidas, desafios e opções para apoiar de maneira sustentável programas domésticos de alimentação escolar.

Segurança alimentar é um dos destaques da cooperação entre Brasil e países da África. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Conferência em Roma pede compromisso global com o fim da fome no mundo

Os participantes da 45ª Comissão de Segurança Alimentar Mundial (CFS, na sigla em inglês), que ocorre nesta semana em Roma, na Itália, pediram esforços globais para erradicar a fome. De acordo com os principais oradores da reunião, ainda há tempo para alcançar a Fome Zero até 2030, mas medidas urgentes são necessárias.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, disse na abertura da reunião que o fracasso na erradicação da fome prejudicará todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Isso significa que “a pobreza não será erradicada, os recursos naturais continuarão a se degradar e a migração forçada continuará”.

“Temos que levar mais a sério a intenção de colocar fim aos conflitos”, enfatizou, por sua vez, David Beasley, diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA).

Cena do filme “Histórias da Fome no Brasil”, dirigido por Camilo Tavares. Foto: Reprodução

Agências da ONU apoiam documentário sobre história da fome no Brasil

A organização não governamental Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo brasileiro Hebert de Souza, o Betinho, promove nesta quinta-feira (18) em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e a produtora MPC Filmes, a exibição do documentário “Histórias da Fome no Brasil” em Brasília (DF).

Com direção e roteiro de Camilo Tavares, o filme é um documentário com a cronologia da fome no país. Do Brasil Colônia, onde foram plantadas as sementes das desigualdades sociais, até as políticas públicas recentes que culminaram na saída do Brasil, em 2014, do Mapa da Fome divulgado pela ONU, o filme retrata como se deu o enfrentamento deste mal pela sociedade e pelo governo brasileiro.

O grupo de organizações de saúde concordou em desenvolver novas formas de trabalhar em conjunto para maximizar recursos e medir o progresso de uma forma mais transparente. Foto: World Health Summit

Onze organizações firmam compromisso para alcançar metas globais de saúde até 2030

Onze chefes das principais organizações de saúde e desenvolvimento do mundo assinaram na sexta-feira (12) o compromisso de encontrar novas maneiras de trabalhar em conjunto para acelerar o progresso para alcançar as metas relacionadas ao tema na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Coordenada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a iniciativa une o trabalho de 11 organizações, entre elas Fundo Global de Combate à AIDS, Tuberculose e Malária, Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ONU Mulheres e Banco Mundial.

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) se comprometeu a aderir ao plano nos próximos meses.

Morte de crianças por fome é ‘intolerável’, diz ONU em dia mundial

Em mensagem para o Dia Mundial da Alimentação, lembrado nesta terça-feira (16), o secretário-geral da ONU, António Guterres, uma em cada nove pessoas no mundo não tem comida suficiente para se alimentar de forma adequada.

“Cerca de 155 milhões de crianças estão cronicamente malnutridas e poderão sofrer os efeitos do nanismo ao longo de toda a sua vida. A fome causa quase metade de todas as mortes de crianças em todo o mundo. Isso é intolerável”, enfatizou o chefe das Nações Unidas.

Homem caminha em frente a carro preso no teto de uma casa após o terremoto seguido de tsunami em Palu, na Indonésia. Foto: UNICEF/Arimacs

ONU apoia Indonésia após terremoto seguido de tsunami; número de mortos sobe para 2 mil

Subiu para 2010 o número de mortos pelo terremoto seguido de tsunamis e deslizamentos de terra que devastaram a ilha de Sulawedi, na Indonésia, em 28 de setembro, anunciaram agências da ONU na terça-feira (9).

Cerca de 10.700 pessoas ficaram gravemente feridas e pelo menos 700 continuam desaparecidas.

As agências da ONU estão no local para fornecer assistência ao governo e oferecer abrigo, comida, água potável, entre outros meios de subsistência, tendo como alvo 191 mil pessoas em situação de vulnerabilidade.

Suprimento de emergência é transportado por caminhões para distribuição em Malakal, Sudão do Sul. Foto: PMA/Gabriela Vivacqua

Primeiro comboio fluvial em 5 anos entrega ajuda da ONU a áreas remotas no Sudão do Sul

Pela primeira vez desde o início da guerra civil no Sudão do Sul, em 2013, um comboio da ONU conseguiu transportar milhares de toneladas de alimentos por um rio, tendo como destino pessoas em sete áreas de difícil acesso, economizando milhões de dólares em voos onerosos.

O comboio do Programa Mundial de Alimentos (PMA) transportou pouco mais de 750 toneladas de alimentos e suprimentos nutricionais pelo rio Sobat, um importante afluente do Nilo Branco.

Crianças em creche do condado de Sinwon, na Coreia do Norte. Foto: PMA/Silke Buhr

Mais de 10 milhões de pessoas vivem subnutridas na Coreia do Norte

O Programa Mundial de Alimentos afirmou nesta semana (9) que recebeu apenas 24% da verba necessária para dar assistência e comida aos habitantes da Coreia do Norte. Segundo o organismo das Nações Unidas, mais de 10 milhões de pessoas no país asiático estão subnutridas. Contingente representa quase 40% da população. Uma em cada cinco crianças norte-coreanas tem problemas de crescimento devido à desnutrição crônica.

Preparação de merenda escolar no condado de Montserrado, na Libéria. Foto: UNMIL/Christopher Herwig

ONU cria centro de combate à fome no oeste da África

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) anunciou neste final de semana (5) a criação do Centro de Excelência contra a Fome e a Má Nutrição no Oeste e Centro da África. Com sede em Abidjan, capital da Costa do Marfim, o organismo funcionará como uma plataforma de cooperação entre os países do continente, permitindo a difusão de boas práticas em agricultura familiar, manejo de perdas pós-colheita, proteção social e resiliência comunitária.

Em 29 de setembro de 2018, na Indonésia, muitos carros ficaram empilhados após serem dragados para o mar devido ao impacto do tsunami em Palu, Sulawesi. Foto: UNICEF/Arimacs Wilander

Equipes da ONU chegam às áreas mais afetadas por terremoto seguido de tsunami na Indonésia

Quatro dias depois de um terremoto seguido de tsunami ocorrer na ilha indonésia de Sulawesi, agências da ONU e parceiros alertaram nesta terça-feira (2) que algumas comunidades ainda precisam ser alcançadas, e que o número de mortos pode aumentar, à medida que a escala da destruição se torna mais evidente.

“O governo da Indonésia confirmou que 1.234 pessoas morreram após o terremoto e o tsunami em Sulawesi”, disse Jens Laerke, do escritório de coordenação humanitária da ONU (OCHA), a jornalistas em Genebra.

Crianças fazem fila para receber refeição em escola em São Tomé e Príncipe. Foto: PMA/Isabel Pike

Centro da ONU avalia custos da alimentação escolar em São Tomé e Príncipe

Em missão a São Tomé e Príncipe, especialistas do Centro de Excelência contra a Fome da ONU avaliaram os retornos financeiros de investimentos feitos na alimentação escolar do país. A análise de custo-benefício, realizada na última semana de setembro, foi uma das etapas da transferência do programa nacional que oferece refeições em centros de ensino. Atualmente sob a gestão do Programa Mundial de Alimentos (PMA), a estratégia será repassada ao governo.

Com um estilo de reality show, a série da emissora pública TV Escola apresenta 13 episódios com testes de habilidades para encontrar a melhor receita brasileira de alimentação escolar. Foto: PMA

Merendeiras participam de reality show sobre melhores receitas de alimentação escolar

As dez merendeiras classificadas em primeiro e segundo lugar no Concurso de Melhores Receitas de Alimentação Escolar, promovido pelo Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE) em parceria com o Centro de Excelência contra a Fome, do Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas, agora têm seu próprio programa de televisão.

Com um estilo de reality show, a série “Super Merendeiras”, da emissora pública TV Escola, apresenta 13 episódios com testes de habilidades para encontrar a melhor receita brasileira de alimentação escolar.

O evento reuniu atores envolvidos em questões agroalimentares para refletir e debater sobre novas estratégias de produção, distribuição e consumo de alimentos a serem aplicadas a sociedades cada vez mais urbanizadas. Foto: PMA

Conferência em Porto Alegre discute agricultura e urbanização para a segurança alimentar

O Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — participou na semana passada (17 a 21) da Terceira Conferência Internacional sobre Agricultura e Alimentação em uma Sociedade em Urbanização (AgUrb), em Porto Alegre (RS).

O evento reuniu atores envolvidos em questões agroalimentares para refletir e debater sobre novas estratégias de produção, distribuição e consumo de alimentos a serem aplicadas a sociedades cada vez mais urbanizadas.

David Beasley, chefe do Programa Mundial de Alimentos em visita a Saná, Iêmen, onde a pior crise de fome do mundo ocorre faz mais de um ano. Foto: PMA/Marco Frattini

‘O tempo está acabando’ para lidar com a fome no Iêmen, alerta agência de ajuda alimentar da ONU

À medida que conflitos continuam a aumentar no Iêmen, levando a dificuldades econômicas generalizadas e uma inflação desenfreada, o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) chamou a atenção para o aumento dos preços dos alimentos que afeta milhões de iemenitas.

“Minha principal preocupação são as crianças, mulheres e homens inocentes do Iêmen. Peço a todas as partes que acabem com os combates e apoiem os esforços para construir a paz”, disse David Beasley, diretor-executivo do PMA.

Na cidade de Baggao, no norte das Filipinas, Jessica Gonzales carrega seu filho de apenas um ano enquanto observa com o marido o que restou de sua casa, destruída pelo tufão Mangkhut. Foto: UNICEF/Maitem

Tufão nas Filipinas deixa quase 220 mil desabrigados

Nas Filipinas, agências das Nações Unidas mobilizam equipes para dar assistência às vítimas do tufão Mangkhut, que provocou pelo menos 74 mortes, segundo informações divulgadas hoje (18) pela imprensa internacional. O Escritório da ONU para Assuntos Humanitários (OCHA) afirmou na segunda-feira (17) que mais de 590 mil pessoas foram afetadas de alguma forma pela tempestade. Destruição deixou quase 220 mil filipinos sem casa.

FAO: fome aumenta no mundo e afeta 821 milhões de pessoas

Pelo terceiro ano consecutivo, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) registrou um aumento no número de pessoas passando fome no mundo, que subiu de 815 milhões de indivíduos, em 2016, para quase 821 milhões em 2017.

Segundo novo levantamento da agência da ONU e parceiros, a América Latina e o Caribe acompanharam a tendência global — na região, 39,3 milhões de pessoas vivem subalimentadas, valor que representa um crescimento de 400 mil.

Nelson Mandela. Foto: Fundação Nelson Mandela

ONU participa de exposição sobre Nelson Mandela em Brasília

Chega a Brasília no dia 12 de setembro a mostra “Mandela: de Prisioneiro a Presidente”, organizada pelo Instituto Brasil África, parceiro do Centro de Excelência contra a Fome da ONU.

Com curadoria do Museu do Apartheid, de Joanesburgo, o projeto comemora o centenário do nascimento do líder sul-africano, que se tornou símbolo da luta contra a discriminação racial. Exposição acontece no Palácio Itamaraty e fica em cartaz até 4 de outubro.

Evento em São Paulo teve a participação do chef David Hertz, que salvou alimentos esquecidos nas geladeiras de consumidores e formadores de opinião. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

ONU e marca de maionese mobilizam formadores de opinião contra o desperdício de alimentos

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU e a marca Hellmann’s realizaram em agosto o evento “Restaurante Sem Comida”. Em São Paulo, jornalistas, consumidores e influenciadores digitais levaram ingredientes esquecidos em suas geladeiras e viram o chef David Hertz transformar os alimentos em pratos incríveis. Uma pesquisa global da Unilever revelou recentemente que 61% dos brasileiros jogam fora alimentos em perfeito estado.

Foto: PMA

Brasil recebe Senegal e Serra Leoa para visita de estudo sobre alimentação escolar

O Centro de Excelência contra a Fome, fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA), recebe até sexta-feira (31) delegações de Senegal e Serra Leoa para uma visita de estudo em Brasília (DF) para trocar conhecimentos e boas práticas sobre alimentação escolar.

Os representantes dos países visitantes terão reuniões com autoridades brasileiras e farão uma viagem de campo a Salvador (BA) para ver em primeira mão os vínculos entre a alimentação escolar e a agricultura familiar.

Agricultores familiares e comunidades rurais na América Central estão altamente vulneráveis à seca e outros eventos climáticos extremos. Foto: PMA/Francisco Fion

Seca na América Central gera perdas e ameaça segurança alimentar de 2 milhões de pessoas

A seca recente levou à perda de cerca de 280 mil hectares de feijão e milho em Guatemala, El Salvador e Honduras, afetando potencialmente a situação alimentar e nutricional de mais de 2 milhões de pessoas, alertaram duas agências das Nações Unidas nesta sexta-feira (24).

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) estão preocupados com o fato de que os meses de junho e julho registraram menos chuvas que o esperado e clima mais seco que a média, o que afetou a primeira e principal safra na América Central.

O Centro de Excelência contra a Fome contribuiu para mudar o entendimento de governos de cerca de 30 países sobre o potencial da alimentação escolar. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Centro da ONU diz que Brasil é modelo para promover alimentação escolar na África

O Brasil tem sido o “espelho” para países africanos que querem implementar programas próprios de alimentação escolar. A avaliação é do diretor do Centro de Excelência contra a Fome, Daniel Balaban, que participou na semana passada (8), em Brasília, de uma oficina com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Encontro debateu os rumos da cooperação entre as instituições.

A ONU Brasil realiza até setembro exposição no Rio com obras do artista paulistano Otávio Roth, que em 1978 criou e imprimiu xilogravuras que ilustram os trinta artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Foto: UNIC Rio/Pedro Andrade

Exposição no Rio reafirma importância da Declaração dos Direitos Humanos 70 anos após adoção

Ao completar 70 anos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos permanece necessária e atual em um mundo marcado por crescentes conflitos, desigualdades sociais, racismo, deslocamento forçado e violência, especialmente contra ativistas.

A avaliação é de diplomatas, representantes do Sistema ONU e de organizações da sociedade civil presentes na abertura da exposição de xilogravuras do artista plástico brasileiro Otávio Roth, na quarta-feira (8), no Rio de Janeiro. A exposição fica no Centro Cultural Correios até 9 de setembro.

Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos / Acervo Otávio Roth

ONU inaugura no Rio exposição inédita com obras da Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, com apoio do Acervo Otávio Roth e o Centro Cultural Correios, inaugura nesta quarta-feira (8) a exposição 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, com obras de Otávio Roth.

Realizada pela primeira vez no Rio de Janeiro, a mostra apresenta 30 xilogravuras que traduzem os ideais de paz e igualdade defendidos nos artigos do documento. A entrada é franca.

A exposição fica em cartaz até 9 de setembro, das 12h às 19h.

A Colômbia será um dos primeiros países onde as três agências das Nações Unidas com sede em Roma coordenarão seus planos de ação. Foto: FIDA

Agências da ONU com sede em Roma ampliam colaboração na América Latina e no Caribe

Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e Programa Mundial de Alimentos (PMA) — as três agências das Nações Unidas com sede em Roma — estão preparando planos de trabalho conjunto para Haiti, Guatemala e Colômbia que incluem a erradicação da pobreza e da fome, a promoção do desenvolvimento rural e agrícola e a prevenção e gestão de desastres naturais.

Alunos em escola na Tunísia que tem apoio do PMA para o fornecimento de refeições diárias aos estudantes. Foto: PMA

Centro da ONU visita Tunísia para preparar próximo fórum global de nutrição infantil

Especialistas do Centro de Excelência contra a Fome da ONU concluíram nesta sexta-feira (20) uma viagem à Tunísia para preparar o 20º Fórum Global Anual de Nutrição Infantil, que acontecerá entre 21 e 25 de outubro em Túnis. O evento é a maior conferência internacional dedicada à alimentação escolar. Representantes de mais de 50 países comparecerão ao encontro e são esperadas cerca de 300 pessoas, entre integrantes de governos, ONGs, setor privado e Nações Unidas.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi estabelecida pelos países-membros da ONU no fim de 2015. Foto: ONU

Comissão reúne-se em Brasília para monitorar implementação nacional dos objetivos globais

A Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), formada por organizações do setor público, privado e da sociedade civil brasileira, e representantes da ONU no Brasil reuniram-se na semana passada (13) em Brasília (DF) para monitorar a implementação dos objetivos globais nacionalmente.

Participaram do encontro Henrique Villa, secretário-executivo da Comissão Nacional dos ODS; e Niky Fabiancic, coordenador-residente da ONU no Brasil. Também esteve presente o diretor do Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Daniel Balaban.

Alimentação escolar no Camboja. Foto: PMA/Sharon Freitas

Centro da ONU aposta em assistência remota para combater fome na Ásia

O Centro de Excelência contra a Fome da ONU, com sede no Brasil, presta consultoria técnica para diferentes nações da Ásia. Uma das estratégias adotadas pelo organismo é o uso da assistência remota, que permite o acompanhamento à distância de políticas pelo fim da desnutrição. De acordo com a instituição, modelo deverá ser utilizado ainda mais no futuro, para ampliar o potencial da cooperação Sul-Sul.