Niky Fabiancic, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil, durante o encontro de 30 anos da ABC. Foto: Marcelo Guimarães/ABC

Sistema ONU no Brasil participa de comemorações dos 30 anos da Agência Brasileira de Cooperação

Representantes do Sistema ONU no Brasil participam nesta quinta e sexta-feira (25 e 26) de eventos em comemoração aos 30 anos da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

A ABC foi criada para coordenar os programas e projetos brasileiros de cooperação técnica, no âmbito da política externa brasileira. Integrada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), a ABC trabalha no fortalecimento da cooperação do Brasil com o exterior.

Da esquerda para a direita, o diretor-executivo da AMAT-Carajás, Márcio Alessandro, o oficial de programação da OIT, Luiz Machado, o presidente da AMAT-Carajás e prefeito de São Domingos do Araguaia, Pedro Paraná, e a oficial de projeto da OIT, Thais Fortuna. Foto: OIT

OIT e municípios da região de Carajás firmam parceria para promover trabalho decente

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Associação dos Municípios do Araguaia, Tocantins e Carajás (AMAT-Carajás) assinaram na semana passada (17) um novo memorando de cooperação para promover condições dignas de trabalho no sul e sudeste do Pará. O acordo vai apoiar a criação — de forma tripartite — de uma Agenda Regional de Trabalho Decente. Estratégia, que mobilizará 39 municípios, quer garantir o respeito aos direitos humanos e defender a igualdade no mercado de trabalho.

Para a OIT, mudanças no mercado de trabalho demandam novas formas de governança para garantir emprego decente para todas e todos. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Transformações do trabalho demandam garantia de direitos, dizem especialistas

O papel do trabalho na sociedade contemporânea passa por transformações significativas, impulsionadas principalmente pelas tecnologias de informação e comunicação e pela crescente flexibilização das relações trabalhistas. Tais mudanças demandam novas formas de governança com vistas a garantir o trabalho decente para todas e todos nas próximas décadas.

Essa foi a conclusão de pesquisadores e especialistas reunidos na quinta-feira (18) no Rio de Janeiro para o “4º Diálogo Nacional sobre o Futuro do Trabalho”, promovido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Em Belo Horizonte, jovens realizam uma partida de 'queimado' temática, para discutir questões de gênero e orgulho LGBTI. Imagem de 2016. Foto: Mídia Ninja (CC)

Em dia internacional, ONU defende igualdade de direitos e mais acesso a serviços para pessoas LGBTI

Por ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, lembrado nesta quarta-feira (17), dirigentes da ONU fizeram um apelo por mais respeito ao amor em toda a sua diversidade. Agências da ONU defenderam o fim da discriminação, ainda responsável por excluir pessoas LGBTI dos serviços de saúde, do mercado de trabalho e da proteção institucional para famílias e casais.

No Brasil, representantes das Nações Unidas alertaram para a violência motivada pela orientação sexual em evento na sede nacional do organismo, localizada em Brasília.

Resgatado aos 17 anos, Rafael deu voz às 21 milhões de vítimas da escravidão no mundo durante o lançamento da campanha 50 For Freedom no Brasil. Foto: Thiago Foresti

Trabalhadores resgatados da escravidão contam suas histórias no lançamento da campanha 50 For Freedom

Em evento realizado no Senado na terça-feira (9), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou a campanha 50 For Freedom para pedir que o Brasil reforce o combate ao trabalho forçado com a ratificação do Protocolo sobre o tema.

Aproximadamente 21 milhões de pessoas ainda são vítimas da escravidão moderna. Trata-se da segunda atividade ilícita mais rentável no mundo, gerando anualmente 150 bilhões de dólares em lucros ilegais.

Mudanças nos regimes trabalhistas envolvendo o uso crescente da tecnologia fazem parte da pautas de evento da OIT no Rio. Foto: PEXELS

No Rio, OIT e IPEA reúnem especialistas para debater o futuro do trabalho

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), realizará o “4º Diálogo Nacional sobre o Futuro do Trabalho” no dia 18 de maio, das 8h30 às 17h30, no Rio de Janeiro. Evento reunirá representantes das duas instituições, pesquisadores de universidades federais e também do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Encontro terá a presença de especialistas nas novas modalidades de inserção no mercado e nos desafios que configurações de contratação e produção representam para a legislação existente.

Haitianos em São Paulo. Foto: EBC

ONU e sociedade civil pedem sanção sem vetos da Lei de Migração

Mais de 100 entidades da sociedade civil e organizações internacionais como as Nações Unidas enviaram na semana passada (26) uma carta ao presidente brasileiro, Michel Temer, pedindo a sanção sem vetos da chamada Lei de Migração, já aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

A nova lei garante acesso igualitário e livre a trabalho, benefícios sociais e seguridade social a migrantes, eliminando discriminações e garantindo a eles os mesmos direitos assegurados aos brasileiros, como participar de protestos e se filiar a sindicatos.

IBGE e OIT divulgam pesquisa sobre relações de trabalho e sindicalização

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga na quarta-feira (26), às 10h, o suplemento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015: Aspectos das relações de trabalho e sindicalização (2015). Haverá entrevista coletiva no auditório do IBGE, localizado na Avenida República do Chile, 500, 3º andar, Rio de Janeiro.

Fruto de parceria entre IBGE, Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), o suplemento traz, pela primeira vez, o panorama nacional das relações entre trabalhadores e empregadores.

Quase metade das mulheres (126 milhões ) latino-americanas e caribenhas em idade de trabalhar já fazem parte da força de trabalho, segundo diretor da OIT. Foto: Agência Brasil

Evento da OIT em Genebra reúne especialistas para discutir futuro do trabalho

A sede da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Genebra, na Suíça, recebe a partir desta quinta-feira (6) o Diálogo Global sobre o Futuro do Trabalho, que abordará questões sobre o desenvolvimento das nossas sociedades nos próximos anos. O evento reunirá economistas, acadêmicos e outros especialistas que discutirão os modelos de trabalho das próximas décadas. O fórum poderá ser acompanhado ao vivo pela Internet.

Visita teve como objetivo aprofundar o intercâmbio entre Brasil e Costa Rica de boas práticas de proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes. Foto: EBC

Brasil e Costa Rica discutem proteção aos direitos de trabalhadores migrantes

Com o objetivo de aprofundar o intercâmbio entre Brasil e Costa Rica de boas práticas de proteção dos direitos dos trabalhadores migrantes, o governo costa-riquenho recebeu uma visita técnica brasileira no mês passado, organizada pelo escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no país.

A visita técnica foi realizada no marco do Projeto de Cooperação Sul-Sul para a Proteção dos Direitos dos Trabalhadores Migrantes na América Latina e no Caribe, implementado em 2015 pelo escritório da OIT no Brasil, em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e Ministério do Trabalho.

Funcionária de indústria de vestuário em Phnom Penh, Cambodja. Foto: Banco Mundial / Chor Sokunthea

OIT atualiza diretrizes globais sobre responsabilidade social das empresas

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) atualizou sua Declaração Tripartite de Princípios sobre Empresas Multinacionais e Política Social, que trata de temas como emprego, formação, condições de vida, de trabalho e relações industriais. O documento é destinado a empresas nacionais e multinacionais, governos e organizações de empregadores e de trabalhadores.

A declaração é o único instrumento global sobre responsabilidade social corporativa e práticas empresariais sustentáveis elaborado e adotado de forma tripartite por governos, empregadores e trabalhadores no mundo todo.

Comunidade em Conakry (Guiné) recebe água limpa para ajudar no combate ao ebola. Foto: UNMEER / Martine Perret

Nações Unidas pedem avanço do tratamento de águas residuais no mundo

Relatório divulgado nesta quarta-feira (22) pela ONU afirma que grande proporção de água residual ainda é liberada no meio ambiente sem ser coletada ou tratada. Isso ocorre principalmente em países de baixa renda, que, em média, tratam apenas 8% das águas residuais domésticas e industriais, em comparação com 70% nos países de alta renda.

O documento, coordenado por programa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), foi divulgado na ocasião do Dia Mundial da Água, lembrado em 22 de março.

O lançamento da rede global pela igualdade de gênero em Nova Iorque teve a participação da atriz norte-americana Patricia Arquette. Foto: ONU Mulheres/Ryan Brown

ONU lança rede global para acabar com disparidade salarial entre homens e mulheres

A ONU se juntou à atriz norte-americana Patricia Arquette e ativistas na terça-feira (14) para lançar uma rede global que visa a pôr fim à disparidade salarial entre homens e mulheres.

O evento de lançamento foi organizado pela ONU Mulheres e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Nova Iorque. Segundo relatório da OIT, na média global, as mulheres ganham apenas 77 centavos para cada dólar recebido pelos homens.

Quase metade das mulheres (126 milhões ) latino-americanas e caribenhas em idade de trabalhar já fazem parte da força de trabalho, segundo diretor da OIT. Foto: Agência Brasil

ARTIGO: Desemprego e informalidade afeta mulheres na América Latina e no Caribe

A taxa de participação das mulheres no mercado de trabalho dos países da América Latina e do Caribe continuou aumentando no último ano, mesmo diante da crise econômica, afirmou em artigo diretor regional da Organização Internacional do Trabalho (OIT). No entanto, ele lembrou que a taxa de participação feminina na força de trabalho da região (49,7%) permanece muito baixa frente ao percentual de participação dos homens (74,6%).

Segundo estudo da OIT, o total de 70% de mulheres no mundo que gostariam de ter trabalhos remunerados inclui a maioria das mulheres que não estão no mercado de trabalho. Foto: PNUD

Maioria das mulheres no Brasil e no mundo prefere trabalhar fora, diz OIT/Gallup

Novo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e da empresa de pesquisa de opinião Gallup mostra que as preocupações com a igualdade de gênero e um melhor equilíbrio entre trabalho e família ressoam no Brasil e em todo o mundo.

Segundo o relatório, 70% das mulheres e 66% dos homens no mundo entendem que as mulheres devem ter trabalhos remunerados. No Brasil, este índice é de 72% das mulheres e 66% dos homens.

Financiamento do Banco Mundial vai beneficiar coletivos familiares e principalmente mulheres que vivem da agricultura e dos recursos naturais em Moçambique. Foto: FAO

Agências da ONU debatem papel da mulher na agricultura nesta quarta-feira (8)

Em Roma, na sede da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), agências da ONU celebrarão o Dia Internacional das Mulheres — lembrado em 8 de março — com um evento sobre o papel das agricultoras no combate à pobreza rural. Encontro de dirigentes e especialistas poderá ser acompanhado ao vivo pela internet a partir das 6h (horário de Brasília)/10h (horário de Roma).

Mãe e filha em centro de cuidado infantil no Uruguai. Foto: ONU Mulheres/Agostina Ramponi

Apenas metade das mulheres em idade economicamente ativa participa do mercado de trabalho, diz ONU

Entres os homens, a taxa é de 76%, segundo dados divulgados pela ONU Mulheres nesta terça-feira (7). Outro aspecto da desigualdade de gênero no mercado de trabalho é a disparidade salarial. Em média, homens ganham 23% a mais do que as mulheres. Além de se dedicarem a atividades produtivas remuneradas, mulheres também se ocupam em atividades domésticas, familiares e de cuidados sem receber nada por isso, gastando até 2,5 vezes mais tempo nessas tarefas do que os homens.

Homem resgatado do trabalho escravo no interior do Maranhão - Foto: Marcello Casal/ABr

Mudanças na legislação sobre trabalho escravo podem levar a retrocessos, diz procurador

Após seis anos à frente do Ministério Público do Trabalho (MPT) do Mato Grosso, o procurador Thiago Gurjão critica tentativas de alterar legalmente o atual conceito de trabalho análogo à escravidão. Em entrevista à Organização Internacional do Trabalho (OIT), o magistrado considera que apenas a mobilização e a conscientização da população podem impedir o que descreveu como um retrocesso.

Quase metade das crianças de Mossul estão sem acesso a água potável. Foto: UNICEF / Anmar

Fórum Mundial da Água abre consulta pública online com participação de agência da ONU

Em 2018, Brasília sediará o 8º Fórum Mundial da Água, evento que reunirá os principais especialistas, gestores e organismos envolvidos na gestão e preservação dos recursos hídricos do planeta. A organização do evento deu início nesta semana (13) a uma consulta pública que receberá contribuições online de qualquer pessoa interessada em debater os temas do encontro.

A Cap-Net, rede de capacitação em gestão da água do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), atuará como moderadora dos debates sobre desenvolvimento.

OIT conta com diretrizes para que países combatam adequadamente o trabalho escravo. Foto: Portal Brasil

Brasil pode deixar de ser referência mundial no combate ao trabalho escravo, alerta OIT

Em seminário realizado durante a Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, em janeiro, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) elogiou a adoção pelo Brasil de categorias jurídicas que favorecem o combate ao trabalho forçado, mas fez um alerta: a reputação global do país está em risco desde a condenação do Estado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) no caso Fazenda Brasil Verde.

O Centro de Excelência contra a Fome apoia países africanos a reproduzir iniciativas brasileiras de alimentação escolar. Na imagem, criança se alimenta em centro do Programa Mundial de Alimentos na Região das Nações, Nacionalidades e Povos do Sul (SNNPRS), na Etiópia. Foto: PMA/Silvanus Okumu

ONU debate como mensurar conquistas da cooperação entre Brasil e países em desenvolvimento

De 25 a 27 de janeiro, o BRICS Policy Center reuniu especialistas e representantes da ONU em sua sede, no Rio de Janeiro, para debater as iniciativas de cooperação Sul-Sul do Brasil. O evento contou com a participação também de representantes de governos e da sociedade civil. Discussões abordaram métodos de monitoramento e avaliação das parcerias entre o país e outras nações em desenvolvimento.

Refugiados da Somália que vivem no campo de Dadaab, no Quênia, participarão de capacitação desenvolvida pela ONU antes de regressar ao país de origem. Foto: OCHA

ONU investirá US$ 3 milhões em capacitação de refugiados da Somália que querem voltar ao país

O Fundo de Construção da Paz das Nações Unidas anunciou nesta semana (20) que investirá 3 milhões de dólares em um projeto-piloto de capacitação de refugiados. A iniciativa é voltada para somalis que atualmente vivem no Quênia, mas desejam retornar ao país de origem. Objetivo da formação é levar para os deslocados forçados não apenas qualificação profissional, mas também conscientização sobre resolução pacífica de conflitos.

Trabalhadores concluem formação profissional em projeto apoiado pela OIT no Mato Grosso. Foto: MPT

Projeto apoiado por agência da ONU capacita pessoas resgatadas de trabalho forçado no MT

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) apoia projeto no Mato Grosso (MT) que oferece formação profissional para pessoas em situação de risco ou que foram resgatadas de condições análogas à escravidão. O objetivo da iniciativa é ampliar as oportunidades profissionais para esses trabalhadores e possibilitar uma formação cidadã sobre os direitos assegurados por lei.

Promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-MT), pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Mato Grosso e pela Universidade Federal do Mato Grosso, o projeto Ação Integrada entregou durante evento realizado no início do mês (9) em Cuiabá certificados de conclusão de curso para os participantes. Desde seu surgimento em 2009, a ação já beneficiou cerca de 700 trabalhadores.