Iniciativa busca desenvolver capacidades de trabalhadores rurais para aumentar e qualificar sua produção (agrícola e não agrícola). Foto: Programa Semear

Fundo agrícola da ONU e Slow Food capacitarão agricultores familiares do semiárido brasileiro

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) firmou ao final de novembro (29) um acordo com a associação Slow Food e o projeto Semear Internacional para levar mais assistência a produtores rurais do semiárido nordestino e mineiro. Parceria prevê atividades de consultoria para o desenvolvimento de produtos que serão incluídos na Arca do Gosto, catálogo de pratos e alimentos com potencial comercial. Cooperação também incluirá capacitações em gastronomia.

Produtor rural no semiárido. Foto: EBC

Delegação moçambicana visita comunidades agrícolas apoiadas pelo FIDA no semiárido nordestino

Uma delegação moçambicana composta por técnicos, gestores e secretários de Estado iniciou no domingo (3) uma visita a oito comunidades rurais brasileiras no semiárido nordestino atendidas por projetos apoiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola no Brasil (FIDA).

O 1º Intercâmbio da Cooperação Sul-Sul em Agricultura Familiar – Brasil e Moçambique é promovido pelo Programa Semear Internacional, iniciativa do FIDA que promove o desenvolvimento sustentável e equitativo das zonas semiáridas do Nordeste brasileiro.

De acordo com o último relatório publicado por FAO e OPAS, a fome aumentou na América Latina e no Caribe pela primeira vez em mais de duas décadas. Foto: EBC

Agências da ONU unem esforços para erradicar fome e má nutrição na América Latina e no Caribe

As três agências das Nações Unidas com sede em Roma — Programa Mundial de Alimentos, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) — anunciaram nesta quinta-feira (30) uma nova aliança que permitirá unir esforços para apoiar os países latino-americanos e caribenhos na erradicação da fome, da má nutrição e da pobreza, impulsionar o desenvolvimento rural e avançar rumo aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Esta nova aliança responde ao momento crítico enfrentado por América Latina e Caribe. De acordo com o último relatório publicado pela FAO e pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a fome aumentou na região pela primeira vez em mais de duas décadas.

Merendeiras brasileiras visitam escola no Senegal em uma iniciativa do Centro de Excelência da ONU contra a Fome, que impulsiona a cooperação Sul-Sul. Foto: PMA/Mariana Rocha

Agências da ONU combinarão estratégias de cooperação Sul-Sul para erradicar a fome

Agências da ONU anunciaram na terça-feira (28) um roteiro de ação para coordenar estratégias de cooperação Sul-Sul e fortalecer o combate à fome em países em desenvolvimento. Apresentado durante a Expo de Desenvolvimento Global Sul-Sul, em Antália, na Turquia, o planejamento orientará iniciativas do Programa Mundial de Alimentos (PMA), do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Agricultores familiares de Minas Gerais.Foto: Imprensa MG/Carlos Alberto

Agricultura entra na pauta dos debates da ONU sobre mudanças climáticas

A 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP23, entrará para a história das negociações sobre como combater o aquecimento global. Pela primeira vez, a agricultura foi formalmente reconhecida como atividade emissora de gases do efeito estufa e incluída nos debates sobre a implementação do Acordo de Paris. A ampliação das discussões foi elogiada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), que defendeu a adoção de modelos sustentáveis de produção pelo setor agrícola.

O coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic (centro), recebe o presidente do Fida, Gilbert F. Houngbo (direita), em café da manhã em Brasília (DF). Foto: PNUD

Presidente de fundo agrícola da ONU é recebido com café da manhã em Brasília (DF)

O coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic, recebeu na segunda-feira (20) o presidente do Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas (FIDA), Gilbert F. Houngbo, em café da manhã na Casa da ONU em Brasília (DF).

Houngbo está na capital brasileira para a conferência internacional “Cooperação Triangular e Sul-Sul — Impulsionando Inovações do Sul Global para Apoio à Transformação Rural”, que tem por objetivo identificar soluções inovadoras para aumento da produção e da produtividade agrícola.

Agricultores no Níger. Foto: FIDA/David Rose

Alemanha doará € 20 mi para ajudar agricultores familiares a enfrentar mudanças climáticas

Em meios às atividades 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP23), em Bonn, o governo da Alemanha anunciou na quarta-feira (15) que doará 20 milhões de euros para o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). Montante será investido pela agência da ONU em projetos para ajudar agricultores familiares de países em desenvolvimento a se adaptar às transformações do clima.

Com um funcionamento diário de 15 horas, cada estação móvel pode produzir até 75 mil litros de água tratada por dia. Foto: Governo do Ceará

Governo do Ceará disponibiliza estações móveis de tratamento d´água para projeto da ONU no meio rural

Três estações móveis de tratamento de água foram disponibilizadas neste mês pelo governo do Ceará para o Projeto Paulo Freire, iniciativa do Executivo estadual em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) para combater a pobreza no meio rural. Equipamentos foram financiados pela agência da ONU e abastecerão cisternas instaladas nas comunidades beneficiadas pelo programa. Sistemas de purificação podem produzir até 75 mil litros de água limpa por dia.

Comunidades rurais do semiárido baiano são foco do projeto Pró-Semiárido. Foto: Governo da Bahia

Fundo agrícola da ONU visita comunidades da Bahia para planejar investimentos na agricultura familiar

Uma equipe do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) está na Bahia para planejar a implementação do programa Pró-Semiárido, uma iniciativa do governo estadual para combater a miséria e fortalecer a agricultura familiar em 32 municípios. Realizada em parceria com o organismo da ONU, a iniciativa prevê uma injeção de 300 milhões de reais nas regiões contempladas até 2021. A missão da agência das Nações Unidas será concluída na última semana de novembro.

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, cobrou uma resposta da sociedade e do poder público à dura realidade enfrentada pela juventude afrodescendente. Foto: UNFPA/Agnes Sofia Guimarães

‘O racismo mata e não podemos ser indiferentes’, diz ONU Brasil em lançamento da campanha #VidasNegras

A ONU Brasil lançou na terça-feira (7) a campanha #VidasNegras, iniciativa de conscientização nacional pelo fim da violência contra a juventude afrodescendente. Em cerimônia que reuniu em Brasília cerca de cem autoridades públicas e representantes da sociedade civil e do corpo diplomático, dirigentes das Nações Unidas alertaram que cinco jovens negros morrem a cada duas horas no país. Por ano, o número chega a 23 mil.

O organismo internacional fez um apelo à sociedade brasileira e ao poder público por repostas ao racismo e à discriminação. Um jovem negro é assassinado a cada 23 minutos no Brasil.

Essa é a mensagem de um grupo de agricultores e camponeses de Kasama, na Zâmbia – um país sem litoral na África Austral –, sobre um investimento único. Eles mostram o quão importante é o investimento na agricultura familiar, e como isso pode significar a redução da pobreza na África e a alimentação de um planeta com fome.

VÍDEO: Agricultores familiares têm uma importante mensagem para o mundo

Essa é a mensagem de um grupo de agricultores e camponeses de Kasama, na Zâmbia – um país sem litoral na África Austral –, sobre um investimento único.

Eles mostram o quão importante é o investimento na agricultura familiar, e como isso pode significar a redução da pobreza na África e a alimentação de um planeta com fome. Detalhes neste vídeo do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola da ONU, o FIDA.

Seca na Etiópia em 2015 foi a pior em 30 anos, levando o país a uma crise alimentar que deixou milhares passando fome. Foto: UNICEF Etiópia / Tanya Bindra

Agências da ONU pedem esforços conjuntos para combater todas as formas de má nutrição

Reunidas em Roma para a 44ª sessão plenária do Comitê Mundial de Segurança Alimentar (CFS), as três agências da ONU com sede na cidade instaram governos, organismos internacionais, empresas privadas e outros atores a trabalhar juntos para melhorar o sistema alimentar global.

A Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) destacaram que tanto a fome quanto a obesidade estão aumentando no mundo. Cerca de 815 milhões de pessoas passaram fome em 2016, e as taxas de obesidade vêm crescendo em países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Na foto, mulher participa do 1º Circuito de Feiras e Mostras Culturais da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno que acontece em Planaltina (DF), em dezembro de 2016. Foto: Mídia NINJA

Clima em mudança amplia desigualdade para mulheres rurais, alerta agência da ONU

As mulheres rurais representam mais de um quarto da população mundial, enquanto as mulheres representam 43% da força de trabalho agrícola em todo o mundo e nos países em desenvolvimento, lembrou a ONU Mulheres marcando neste domingo (15) o Dia Internacional das Mulheres Rurais.

No entanto, quando se trata de possuir terras, bem como acessar insumos agrícolas, financiamento e tecnologias para a resiliência climática, elas ainda ficam muito atrás dos homens. E isso pode piorar em meio às mudanças climáticas.

Foto: Alberto Coutinho/Secom Governo da Bahia

Com apoio da ONU, governo da Bahia anuncia repasse de R$ 4,7 mi para agricultura familiar do semiárido

O governo da Bahia anunciou na semana passada (21) 24 convênios para o programa Pró-Semiárido, iniciativa que é cofinanciada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e visa reduzir a pobreza no meio rural. As novas parcerias entre o estado e associações comunitárias liberarão 4,7 milhões de reais para pequenos produtores, beneficiando 2.977 famílias dos 32 municípios baianos cobertos pelo projeto.

Entre 2015 e 2016, mais 2,4 milhões de pessoas sofreram com a subnutrição na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

FAO vê alta da fome na América Latina e no Caribe; 42,5 milhões estão subnutridos

O número de pessoas que sofrem com a fome na América Latina e no Caribe aumentou em 2,4 milhões de 2015 a 2016, alcançando um total de 42,5 milhões de pessoas, segundo relatório das Nações Unidas, que alertou para uma deterioração da situação, especialmente na América do Sul.

Segundo o representante regional da FAO, a desaceleração econômica da região, resultado da queda dos preços das commodities e do encolhimento econômico global, tem afetado a segurança alimentar na América Latina e no Caribe.

Metade da população centro-africana passa fome devido à intensificação de conflitos internos, desde setembro de 2015. Foto: ACNUR / H. Caux

ONU: após uma década de queda, fome volta a crescer no mundo

Após um declínio constante por mais de uma década, a fome no mundo está novamente em ascensão, impulsionada por conflitos e mudanças climáticas. Em 2016, a fome afetou 815 milhões de pessoas ou 11% da população global.

Os dados constam na nova edição do relatório anual das Nações Unidas sobre segurança alimentar e nutricional. O documento alertou também que múltiplas formas de má nutrição ameaçam a saúde de milhões de pessoas em todo o mundo.

Mulher prepara “bolos de argila”, discos de barro, manteiga e sal, que se tornaram símbolo da luta do Haiti contra a pobreza extrema e a fome. Foto: ONU/Logan Abassi

Nações Unidas apresentam novo relatório sobre fome e nutrição no mundo

Cinco organismos das Nações Unidas lançam na sexta-feira (15) em Roma, na Itália, o primeiro relatório unificado sobre os avanços na erradicação da fome e da má nutrição no mundo até 2030. A nova edição do documento oferece estimativas atualizadas do número e proporção de pessoas que sofrem com a fome no mundo, apresentando dados globais, regionais e nacionais.

O relatório será lançado por Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Programa Mundial de Alimentos (PMA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização Mundial da Saúde (OMS). O evento será transmitido pela Internet.

A cidade de Sobral, localizada em uma das regiões beneficiadas pelo projeto financiado pela agência agrícola da ONU. Foto: Acervo IPHAN

Governador do Ceará envia projeto para autorizar uso de recursos da ONU para agricultura familiar

O governador do Ceará, Camilo Santana, assinou o Projeto de Lei que autoriza a transferência de 31 milhões de reais para associações e cooperativas de agricultura familiar. As organizações são selecionadas pelo Projeto de Desenvolvimento Produtivo e de Capacidade – ou “Projeto Paulo Freire”, com financiamento do Fundo Internacional da ONU de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Para erradicar a pobreza e a fome até 2030, há uma necessidade urgente de canalizar esforços globais para onde os problemas “acontecem mais profundamente no mundo”, disse o presidente do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Kanayo F. Nwanze. Em outubro, a ONU marcou o Dia Internacional das Mulheres Rurais (15) e o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17). De acordo com Nwanze, o mundo precisa investir na população rural pobre, bem como estimular a agricultura familiar para que ela se torne parte importante do sistema produtivo. Confira neste vídeo

Uma nova aliança para a eliminação da pobreza rural na América Latina

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) constituíram uma aliança para eliminar a pobreza rural na América Latina, onde quase a metade dos habitantes rurais é pobre e cerca de um terço é indigente.

A iniciativa é formada por especialistas de desenvolvimento rural e tem por objetivo mudar o cenário da região. O principal objetivo da aliança é propor soluções inovadoras que tenham um impacto concreto na vida de milhões de pessoas.

Projeto Paulo Freire tem o objetivo de contribuir para a redução da pobreza rural em municípios do semiárido do Ceará. Foto: EBC

Fundo da ONU apoia projeto de apoio à agricultura familiar no Ceará

Representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) participaram esta semana (28) de um evento em Fortaleza (CE) sobre o Projeto Paulo Freire, iniciativa apoiada pela ONU que visa a reduzir a pobreza e melhorar as condições de vida de agricultores familiares no estado.

O Encontro de Formação das Equipes Técnicas das Entidades Executoras do Projeto Paulo Freire foi realizado pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará. No evento, lideranças de movimentos sociais e autoridades debateram o futuro da iniciativa.

FIDA visitou cooperativas que recebem apoio da ONU e do governo no semiárido piauiense. Foto: FIDA / Manoela Cavadas

Projeto no semiárido do Piauí apoiado pela ONU terá aditivo de R$106 milhões

O governo do Piauí recebe nesta quarta-feira (30) representantes da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) das Nações Unidas para elaborar a extensão do projeto Viva o Semiárido, iniciativa que visa ao desenvolvimento das comunidades rurais do estado.

Serão financiados planos de negócios nas cadeias produtivas da cajucultura, ovinocaprinocultura, avicultura, apicultura, piscicultura, mandiocultura e artesanato. As ações são voltadas para público prioritário de mulheres, jovens e comunidades quilombolas.

FIDA realizou visitas a cooperativas que recebem apoio da ONU e do governo no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manoela Cavadas

Fundo agrícola da ONU destina R$53 milhões ao semiárido do Piauí

Representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) reuniram-se na semana passada (24) com o secretário do Planejamento do Piauí, Antonio Neto, para tratar de termo aditivo para o projeto Viva Semiárido, iniciativa que visa ao desenvolvimento das comunidades rurais do estado.

O projeto Viva Semiárido engloba 89 municípios e cinco territórios. Tem atuação focada nos municípios com maior índice de pobreza no estado e trabalha com apicultura, fruticultura, cajucultura, mandiocultura, além de também prover outras ações de capacitação e fortalecimento das organizações e associações e cooperativas.

Projeto Viva o Semiárido fortalece negócios de pequenos agricultores no Piauí. Foto: FIDA/Manoela Cavadas

Fundo agrícola da ONU realiza missão ao Piauí para deliberar sobre repasse de R$ 53 mi

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) deu início nesta semana (22) a uma visita técnica que decidirá pela liberação de 53 milhões de reais para o Projeto Viva o Semiárido (PVSA), iniciativa da agência da ONU para as comunidades rurais do Piauí. O governo do estado deverá desembolsar o mesmo valor para novas iniciativas no âmbito do programa, que é executado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR).

Reuniões do FIDA com representantes do governo piauiense, especialistas e ativistas abordou desigualdades de gênero nas comunidades agrícolas do semiárido. Foto: Governo do Piauí/Larissa Machado

Fundo agrícola da ONU avança debates para reduzir desigualdades de gênero no semiárido do Piauí

Em viagem a Teresina, uma equipe do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) se reuniu com ativistas, especialistas e representantes do governo do Piauí para discutir como reduzir as desigualdades de gênero em comunidades rurais do semiárido. O objetivo da missão à capital do estado era a elaboração de um plano sobre empoderamento das mulheres para o projeto Viva o Semiárido, parceria do FIDA e do Executivo estadual.

Ao centro, o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Niky Fabiancic. Foto: PNUD

Fundo de desenvolvimento agrícola da ONU expande operações no Brasil

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) está expandindo suas operações no Brasil, com projetos entre a Amazônia e o Maranhão. A informação foi confirmada nesta terça-feira (25) pelo diretor Divisão de Atuação Global, Conhecimento e Estratégia do Fida, Ashwani K. Muthoo. Ele participou do seminário Transformação Rural Sustentável e Inclusiva, realizado em parceria com o Ministério do Planejamento, em Brasília.

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Avanço da seca no Quênia ameaça 3 milhões de pessoas, alerta agência agrícola da ONU

No Quênia, até 3 milhões de pessoas estão lutando para encontrar o suficiente para comer, em meio ao avanço da mais recente seca. A chuva insuficiente nos últimos dois anos teve como resultado uma colheita fraca e um gado dizimado em algumas partes do país.

Segundo estimativas do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas, o FIDA, algumas regiões podem chegar a níveis de emergência até setembro deste ano, enquanto muitas famílias estão comendo apenas uma vez ao dia. Confira nesse vídeo.

Usina da COOPERCUC consegue processar 500 kg de fruta por dia. Foto: FIDA/Juan Cortes Carrasbal

Cooperativa do semiárido baiano expande produção com apoio do fundo agrícola da ONU

Há mais de uma década, mulheres do semiárido baiano decidiram liderar uma associação de cultivo de frutos silvestres, como o umbu, o maracujá e a goiaba. Hoje, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC) vende anualmente 280 mil dólares em produtos comercializados mundo afora. Iniciativa recebeu apoio do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas (FIDA).

Mulher prepara campo para próxima semeadura no Niger. Foto: FAO/Giulio Napolitano

Canadá libera US$ 38 mi para agências da ONU combaterem a fome na Somália, Níger e RD Congo

Com aportes de 38 milhões de dólares do governo do Canadá, três agências da ONU implementarão um projeto de combate à fome e promoção da resiliência em três países africanos — República Democrática do Congo, Níger e Somália. Iniciativa foi anunciada na quarta-feira (5) e terá por objetivo enfrentar, ao longo de cinco anos, as causas da insegurança alimentar em comunidades dessas nações.

O Projeto Dom Távora foi contratado em 2013, com investimento previsto de US$28 milhões. Foto: Ministério do Desenvolvimento Agrário

Fundo da ONU visita Sergipe para avaliar projetos de desenvolvimento agrícola

Representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) reuniram-se com o governador de Sergipe, Jackson Barreto, para discutir o andamento do Projeto Dom Távora, que vem sendo executado no estado com recursos do organismo internacional.

A iniciativa tem como meta atender 10 mil famílias de pequenos produtores rurais, beneficiando 40 mil pessoas, por meio da implementação de 300 planos de negócios. O projeto atua em 15 municípios dos territórios Agreste Central, Centro Sul, Baixo São Francisco e Médio Sertão Sergipano.

Projeto do FIDA e do governo do Piauí visar fortalecer produção agrícola do Semiárido. Foto: FIDA/Larissa Machado

Fundo agrícola da ONU anuncia liberação de R$ 56 milhões para projetos no semiárido do Piauí

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) informou ao governo do Piauí que disponibilizará um financiamento adicional de 56 milhões de reais para o Projeto Viva o Semiárido (PVSA). Iniciativa busca consolidar e expandir base produtiva de comunidades agrícolas do estado. Objetivo é estimular geração de renda no meio rural. Projetos financiados pela agência da ONU deverão beneficiar 5.360 famílias.