Agências da ONU apoiam mais de 3 mil afetados por deslizamentos de terra em Serra Leoa

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Agências da ONU intensificaram seus esforços para ajudar as famílias deslocadas por inundações e deslizamentos de terra devastadores que atingiram a capital de Serra Leoa, Freetown, na semana passada (14).

“A escala do dano não tem precedentes”, disse Hamid El-Bashir Ibrahim, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Ele observou que pelo menos 109 crianças estão entre as vítimas do desastre.

Inundações e deslizamento de terra em Serra Leoa deixaram centenas de mortos. Foto: UNICEF

Inundações e deslizamento de terra em Serra Leoa deixaram centenas de mortos. Foto: UNICEF

Agências das Nações Unidas intensificaram seus esforços para ajudar as famílias deslocadas por conta das inundações e deslizamentos de terra devastadores que atingiram a capital de Serra Leoa, Freetown, na segunda-feira (14).

“A escala do dano não tem precedentes”, disse Hamid El-Bashir Ibrahim, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Ele observou que pelo menos 109 crianças estão entre as vítimas do desastre.

“Crianças ficaram desabrigadas, vulneráveis ​​e aterrorizadas. Devemos fazer tudo o que pudermos para protegê-las contra doenças e exploração”, acrescentou.

Equipes do UNICEF, trabalhando com o governo da Serra Leoa e parceiros, estão fornecendo água potável, serviços de saneamento básico e suprimentos, incluindo medicamentos, tendas e luvas. O UNICEF também oferece apoio psicossocial às vítimas.

Enquanto os deslizamentos de terra deixaram um rastro de morte e destruição, o diretor e representante do Programa Mundial de Alimentos (PMA) em Serra Leoa, Housainou Taal, disse que a agência da ONU “está focada nos sobreviventes para que eles possam se reerguer e avançar”.

O coordenador-residente das Nações Unidas em Serra Leoa, Sunil Saigal, nomeou Taal para coordenar a resposta humanitária da Organização e assegurar a distribuição de ajuda, incluindo de alimentos e abrigo.

Nas horas que se seguiram aos deslizamentos de terra em Freetown, o PMA iniciou a distribuição de ajuda alimentar a cerca de 7,5 mil pessoas afetadas por desastres. O auxílio foi distribuído em alguns bairros em torno da área afetada.

De acordo com resultados preliminares de avaliações feitas pelo Escritório de Segurança Nacional de Serra Leoa e pela Equipe de Resposta Rápida Interagencial das Nações Unidas, 1.039 famílias de vários bairros de Freetown e 100 indivíduos que se encontram em um abrigo foram afetados pelas inundações e deslizamentos de terra.

O Escritório de Segurança Nacional da Serra Leoa estima que mais de 3 mil pessoas perderam suas casas.


Mais notícias de:

Comente

comentários