Agências da ONU anunciam suspensão temporária de viagens para reassentamento de refugiados

Diante da pandemia de COVID-19, Organização Internacional para as Migrações (OIM) e Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) estão tomando medidas para suspender as viagens para o reassentamento de refugiados. Esta é uma medida temporária, a ser aplicada apenas até quando for necessário.

Lembrando que o reassentamento é uma medida que salva vidas, ACNUR e OIM convocam os Estados a trabalhar em estreita colaboração com as Nações Unidas para garantir que as transferências possam continuar nos casos urgentes mais graves, quando possível.

Agências da ONU recebem famílias de refugiados reassentados no Rio Grande do Sul. Foto: ASAV/Matheus Kiesling

Agências da ONU recebem famílias de refugiados reassentados no Rio Grande do Sul. Foto: ASAV/Matheus Kiesling

À medida que os países reduzem drasticamente a entrada em seus territórios devido à crise global da COVID-19 e são introduzidas restrições às viagens internacionais, as ações para o reassentamento de refugiados estão sendo seriamente afetadas.

Além disso, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) temem que viagens internacionais possam aumentar a exposição dos refugiados ao novo coronavírus.

Como resultado, OIM e ACNUR estão tomando medidas para suspender as viagens para o reassentamento de refugiados. Esta é uma medida temporária, a ser aplicada apenas até quando for necessário.

Lembrando que o reassentamento é uma medida que salva vidas, ACNUR e OIM convocam os Estados a trabalhar em estreita colaboração com as Nações Unidas para garantir que as transferências possam continuar nos casos urgentes mais graves, quando possível.

A suspensão entrará em vigor nos próximos dias, enquanto as duas agências tentarão concluir as transferências dos refugiados que já cumpriram todas as formalidades de viagem para chegar aos seus destinos.

O reassentamento é um recurso vital para refugiados particularmente vulneráveis, e a OIM e o ACNUR continuarão seu trabalho nos países anfitriões, em colaboração com todos os parceiros relevantes para garantir que o processamento dos casos continue.

As agências também anunciaram que manterão contato próximo com os próprios refugiados e com todas as agências que trabalham para apoiar o uso do reassentamento como uma medida de proteção fundamental.

Ambas as agências disseram esperar que possam retomar completamente as viagens de reassentamento assim que a prudência e a logística permitirem.