OPAS/OMS

Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

OPAS / OMS; clique na imagem para acessar o site

A Organização Pan-Americana da Saúde é um organismo internacional de saúde pública com um século de experiência, dedicado a melhorar as condições de saúde dos países das Américas. A integração às Nações Unidas acontece quando a entidade se torna o Escritório Regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde. A OPAS/OMS também faz parte dos sistemas da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização das Nações Unidas (ONU).

A Organização exerce um papel fundamental na melhoria de políticas e serviços públicos de saúde, por meio da transferência de tecnologia e da difusão do conhecimento acumulado por meio de experiências produzidas nos Países-Membros, um trabalho de cooperação internacional promovido por técnicos e cientistas vinculados à OPAS/OMS, especializados em epidemiologia, saúde e ambiente, recursos humanos, comunicação, serviços, controle de zoonoses, medicamentos e promoção da saúde.

Todo esse esforço é direcionado para alcançar metas comuns, como iniciativas sanitárias multilaterais, traçadas pelos governos que fazem parte da OPAS/OMS, sempre com uma atenção especial aos grupos mais vulneráveis: mães e crianças, trabalhadores, idosos, pobres, refugiados e desabrigados.

O atual Representante da OPAS/OMS no Brasil é o Dr. Joaquín Molina.

Trabalho

OPAS/OMSA promoção e apoio a campanhas para erradicação ou eliminação de doenças transmissíveis, o esforço para deter epidemias como a de cólera, a cooperação em situações de emergência e na coordenação de socorro em casos de desastres, a promoção de estilos saudáveis de vida, a redução dos riscos de saúde ocupacional, a capacitação de trabalhadores de saúde e o desenvolvimento de programas de melhoria da saúde da mulher são algumas das frentes de trabalho da OPAS/OMS junto a governos e instituições dos Estados-Membros.

A melhoria das condições nutricionais, a redução da mortalidade e da morbidade por doenças diarreicas e a provisão de água potável, saneamento e proteção ambiental são outros importantes campos de colaboração da organização com os diversos países.

A OPAS/OMS executa projetos em conjunto com outros organismos do sistema das Nações Unidas, como o Sistema Interamericano de Cooperação da OEA, o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, e também diversos governos e fundações filantrópicas. Organizações comunitárias, agências bilaterais, universidades, faculdades e escolas de saúde pública também estão entre os parceiros da OPAS/OMS, que possui um amplo programa de publicações para difundir informações técnicas e científicas.

A OPAS/OMS propõe e apoia campanhas para erradicar ou eliminar doenças transmissíveis, a exemplo do que aconteceu com a varíola em 1973. Mais tarde, em 1985, os países das América decidiram ter como missão erradicar a poliomielite, meta que foi alcançada e ratificada em 1994.

A Organização coopera com os países nos preparativos para situações de emergência e na coordenação de socorro em casos de desastres, bem como no controle à doenças transmissíveis como malária, chagas, raiva urbana, lepra e outras que afetam a população americana.

Um grande esforço é empreendido para deter epidemias como a de cólera, através da elaboração de planos nacionais de emergência e de planos regionais de investimentos em meio ambiente e saúde.

A OPAS/OMS trabalha para reduzir a mortalidade e a morbidade por doenças diarreicas promovendo o atendimento aos casos e a reidratação oral, divulgando também o diagnóstico adequado e o tratamento das infecções respiratórias agudas.

Outro campo de colaboração com os países é relacionado com a provisão de água potável, sane- amento e proteção ambiental às comunidades pobres, para reduzir as enfermidades associadas com a má qualidade da água e deterioração do meio-ambiente.

Os problemas nutricionais e a redução dos riscos de saúde ocupacional na região, também integram o trabalho de cooperação da OPAS/OMS com os países.

A Organização colabora para acelerar a promoção de estilos de vida saudáveis, prevenindo os problemas de saúde típicos do desenvolvimento e da urbanização, como as enfermidades cardiovasculares, câncer, diabetes, acidentes de trânsito, fumo, drogas e alcoolismo. Ela utiliza tecnologias modernas de comunicação e atividades de informação, educação e promoção de saúde.

São desenvolvidos também programas destinados a melhorar a saúde da mulher e sua integra- ção à sociedade, assim como sua importância em relação aos serviços de saúde como cliente e como provedora do atendimento.

A Organização cumpre a importante função de facilitar a capacitação de trabalhadores de saúde por meio de bolsas, cursos, seminários e fortalecimento de instituições docentes nacionais, e tem um programa de publicações que difunde informações técnicas e científicas, além de uma rede de bibliotecas acadêmicas, centros de documentação e bibliotecas locais especializadas em saúde.