Agência nuclear reafirma compromisso de ajudar Brasil no combate ao zika

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Durante visita ao Brasil na semana passada, o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, reafirmou o compromisso do órgão da ONU de ajudar o Brasil no combate ao vírus zika com a utilização de técnicas avançadas de radiação para a esterilização de mosquitos transmissores.

OMS analisou o risco de surto de zika nos Estados-membros da organização na Europa. Foto: EBC

Técnicas nucleares podem seer utilizadas no combate ao zika. Foto: EBC

Durante visita ao Brasil na semana passada (23 a 25), o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, discutiu o uso de técnicas avançadas de radiação para a esterilização de mosquitos transmissores do vírus zika.

Amano recebeu informações sobre a situação do zika no Brasil e os passos que estão sendo tomados pelo país no combate à disseminação do vírus.

A AIEA disse que continuará compartilhando sua expertise na técnica de esterilização de mosquitos transmissores e no uso de uma técnica de diagnóstico molecular que pode classificar o vírus rapidamente, disse o diretor-geral da agência da ONU.

Brasil, Cuba e México estão entre os países que recebem apoio técnico para o planejamento e implementação das técnicas de esterilização de mosquitos para combater o zika.

Outras áreas de discussão incluíram o fortalecimento dos serviços de radioterapia e de recursos humanos para o tratamento do câncer e outras doenças não transmissíveis, além da importância de garantir produção de alta qualidade de fontes de braquiterapia (radioterapia interna), imagens moleculares acuradas e treinamento abrangente para pessoal médico usando aplicações clínicas de medicina nuclear.

Amano enfatizou o apoio da AIEA ao Brasil em uma série de aplicações pacíficas da tecnologia nuclear, incluindo a construção de capacidades para conservação do solo e da água.

Ele também visitou a usina nuclear de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, e recebeu informações sobre o papel da energia nuclear na matriz energética brasileira. Amano também se reuniu com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e com o chefe da Marinha brasileira, Eduardo Bacellar Leal Ferreira.


Comente

comentários