Agência da ONU seleciona organização para assistência a migrantes no Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Organização Internacional para Migrações (OIM) seleciona entidade beneficiária para execução de Serviços de Assistência Direta a Migrantes em Situação de Vulnerabilidade. Prazo é dia 17 de maio; saiba como participar.

Com 166 Estados-membros e 8 estados observadores, a Organização Internacional para as Migrações tem escritórios em mais de 100 países e dedica-se a promover a migração humana e ordenada em benefício de todas e todos. Foto: OIM/Muse Mohammed

Com 166 Estados-membros e 8 estados observadores, a Organização Internacional para as Migrações tem escritórios em mais de 100 países e dedica-se a promover a migração humana e ordenada em benefício de todas e todos. Foto: OIM/Muse Mohammed

A Organização Internacional para Migrações (OIM) pretende selecionar uma entidade beneficiária para execução de Serviços de Assistência Direta a Migrantes em Situação de Vulnerabilidade.

A OIM convida as entidades proponentes a fornecerem propostas técnica e financeira para o seguinte Fundo de Apoio: Serviços de Assistência Direta a Migrantes em Situação de Vulnerabilidade. Mais detalhes sobre esse Fundo serão fornecidos no Termo de Referência.

A entidade beneficiária será selecionada de acordo com os procedimentos de seleção baseado em qualidade-custo descritos nesta Chamada para Propostas.

As entidades proponentes são encorajadas a registrar sua intenção de candidatura ao fundo enviando um e-mail no endereço eletrônico gloact@iom.int até o dia 27 de abril de 2017, mencionando o número de referência da chamada BR-01/2017 no assunto do e-mail. Clique aqui para acessar o Termo de Referencia.

As propostas devem ser entregues diretamente ou via Sedex ao Escritório Nacional Brasil da OIM, localizado no seguinte endereço: Organização Internacional para as Migrações – OIM – Escritório Nacional Brasil, SCS Quadra 09, Ed. Parque Cidade Corporate Torre C, sala 1031, Brasília – DF, Brasil, CEP: 70308-200, até 18h do dia 17 de maio de 2017.


Mais notícias de:

Comente

comentários