Agência da ONU lança série de vídeos com ‘previsões’ sobre impacto das mudanças climáticas

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em um ano já marcado por ondas de calor e novos registros diários de temperatura, a agência meteorológica das Nações Unidas e os âncoras de televisão que trabalham com previsão do tempo uniram forças para criar vídeos com “previsões” que exploram como as mudanças climáticas tornarão os verões futuros ainda mais quentes nas principais cidades do mundo.

Confira aqui a série promovida pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e o ‘Climate Central’.

Uma menina em uma fonte de água, na época do verão. Foto: OMM

Uma menina em uma fonte de água, na época do verão. Foto: OMM

Em um ano já marcado por ondas de calor e novos registros diários de temperatura, a agência meteorológica das Nações Unidas e os âncoras de televisão que trabalham com previsão do tempo uniram forças para criar vídeos com “previsões” que exploram como as mudanças climáticas tornarão os verões futuros ainda mais quentes nas principais cidades do mundo.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) e o ‘Climate Central’, uma organização de pesquisa e comunicação com sede nos Estados Unidos, convidaram os meteorologistas de diversos países a trabalhar com serviços meteorológicos e outros especialistas nacionais para explorar as implicações da mudança global do clima.

“O que os apresentadores do tempo criaram são apenas cenários possíveis e não previsões verdadeiras. No entanto, são baseados na ciência climática mais atualizada e nos trazem imagem convincente de como as mudanças climáticas podem afetar o cotidiano nas cidades onde a maioria da população mundial vive”, disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

As cidades apresentadas nos vídeos “Verão na cidade” incluem Barcelona, Berlim, Bruxelas, Buenos Aires, Cidade do Cabo, Frankfurt, Hanói, Havana, Kampala, Madri, Montreal, Nairóbi, Paris, Sofia e Tóquio.

Se as emissões de gases de efeito estufa continuarem a aumentar, a temperatura média da superfície da Terra poderá subir mais de 4 graus Celsius (ou 7,2 graus Fahrenheit) até o final deste século, de acordo com a OMM.

Os meteorologistas da TV utilizaram dois cenários diferentes de mudança climática – altas emissões e emissões moderadas – e combinaram cada cidade selecionada com uma cidade que já experimenta tais temperaturas. O ‘Climate Central’ publicou um mapa interativo onde é possível visualizar as comparações.

Muitas das cidades avaliadas podem ver suas temperaturas diárias máximas no verão aumentarem entre 6 e 9 graus Celsius.

“O aquecimento urbano poderia ser o dobro das áreas próximas devido à presença de materiais de pedra e estradas pavimentadas. Isso levaria em particular a temperaturas mais altas à noite”, disse Taalas.

“O aumento do calor – e um aumento esperado no tempo extremo associado, como tempestades no verão – terá grandes implicações para o abastecimento de energia e água, saúde pública e transporte. As ondas de calor mais intensas também levam frequentemente a uma menor qualidade do ar, que pode até ser letal”, acrescentou.

Confira a série de vídeos clicando aqui ou abaixo:


Comente

comentários