Agência da ONU lança aplicativo para divulgar dados sobre o Mais Médicos

Já está disponível para computador, tablet ou celular o aplicativo gratuito “Sistema Integrado de Informações Mais Médicos (SIMM)”. A ferramenta foi criada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para facilitar o acesso da sociedade brasileira aos principais bancos de dados do programa Mais Médicos. Software indica a quantidade de profissionais da iniciativa e onde eles atuam, além de apresentar linha do tempo do projeto.

Com o Mais Médicos, foi possível preencher 18.240 vagas em 4.058 municípios brasileiros e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas. Dessas, 11.429 foram ocupadas pelos profissionais cubanos. Foto: OPAS

Com o Mais Médicos, foi possível preencher 18.240 vagas em 4.058 municípios brasileiros e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas. Dessas, 11.429 foram ocupadas pelos profissionais cubanos. Foto: OPAS

Já está disponível para computador, tablet ou celular o aplicativo gratuito “Sistema Integrado de Informações Mais Médicos (SIMM)”. A ferramenta foi criada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para facilitar o acesso da sociedade brasileira aos principais bancos de dados do programa Mais Médicos. Software indica a quantidade de profissionais da iniciativa e onde eles atuam, além de informar sobre sua participação em projetos de aperfeiçoamento.

O aplicativo também traz fotos, vídeos, notícias, links de interesse e informações gerais sobre o programa. Há ainda uma área com estudos, pesquisas de opinião, resultados e outras evidências científicas sobre o Mais Médicos. Conteúdo demonstra como a iniciativa tem ajudado a aumentar o número de consultas médicas no Brasil, além de reduzir os índices de mortalidade materna e infantil.

Com o smartphone na mão, usuários podem descobrir ainda uma linha do tempo, que acompanha a evolução do Mais Médicos desde 2013. Segundo a OPAS, a tecnologia ajuda as autoridades nacionais e locais a monitorar o projeto, reiterando o compromisso da agência da ONU com a transparência da informação.

O organismo internacional auxilia os governos do Brasil e de Cuba, fornecendo assessoria técnica para garantir a vinda de médicos cubanos ao território brasileiro, onde atuam em Unidades Básicas de Saúde, no setor de Atenção Básica do SUS. Equipes suprem carência de profissionais de saúde no interior e em periferias das grandes cidades. Saiba mais sobre o apoio da OPAS clicando aqui.

No primeiro ano do Mais Médicos, a cobertura de atenção básica aumentou de 10,8% para 24,6%. Em relação à toda a Estratégia de Saúde da Família, o alcance populacional cresceu de 62,7% para 70,4% no mesmo período. De janeiro de 2013 a janeiro de 2015, o número de consultas médicas na Estratégia de Saúde da Família aumentou 33% nos municípios que participaram do Mais Médicos. Já nos que não estavam no programa, o crescimento foi de menos da metade — 15%.

Como acessar o aplicativo SIMM

Via celular ou tablet: buscar “SIMM”, “SIMM Mais Médicos” ou “Sistema Integrado de Informações Mais Médicos” na Google Play (Android) ou na App Store (Apple).

Via computador: https://simm.campusvirtualsp.org/pt-br.