Agência da ONU fortalece parceria com BID para reduzir violência no RS

Centro de Porto Alegre visto do rio Guaíba. Foto: Wikimedia Commons/Ricardo André Frantz (CC)

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) fortaleceu parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e autoridades estaduais do Rio Grande do Sul com o objetivo de promover a segurança pública no estado.

A parceria foi discutida durante reunião na sexta-feira (1) entre o analista de programa do UNODC, Eduardo Pazinato; o vice-governador e secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior; o representante do BID, Rodrigo Serrano; o coordenador do Observatório Estadual da Segurança Pública e ponto focal do UNODC no estado, Roberto Donato. O encontro foi intermediado pela secretária de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini.

Ranolfo Vieira detalhou as linhas básicas da política estadual de segurança pública em curso e a intenção de fortalecer e ampliar as parcerias interinstitucionais com o BID e o UNODC no estado, com enfoque na prevenção social de violências, em geral, e de homicídios, em particular.

Rodrigo Serrano disponibilizou novas linhas de financiamento e novas parcerias institucionais ao governo do estado, e enfatizou a importância do Programa Oportunidades e Direitos (POD/BID), que visa reduzir a violência e combater a evasão escolar entre jovens de 15 a 24 anos.

Ele também mencionou o trabalho de assessoramento técnico do UNODC no âmbito do monitoramento do uso da força nos territórios atendidos pelo POD/BID nas cidades de Alvorada, Porto Alegre e Viamão.

Pazinato reportou os avanços conquistados pelo estado na concepção e desenvolvimento do Índice de Compliance da Atividade Policial (ICAP) e na estruturação do Observatório Estadual da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, vinculado à Secretaria de Segurança Pública.

Donato destacou a relevância do apoio técnico do UNODC junto ao Observatório, bem como os resultados colhidos pelo programa financiado pelo BID em termos do controle e da redução da criminalidade violenta a partir do fortalecimento da estratégia de policiamento comunitário, entre outras iniciativas integradas.

O UNODC, ao final, se disponibilizou a implementar o Observatório Estadual da Juventude, um dos projetos que integram o POD, assim como reunir esforços no sentido de aprimorar as políticas públicas estaduais de atenção à saúde mental e à qualidade de vida dos policiais, como parte do esforços mais amplos empreendidos em prol do monitoramento do uso da força.