Agência da ONU discute parceria com Ministério da Justiça para combate ao crime organizado

O representante regional do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Rafael Franzini, reuniu-se na quinta-feira (7) com o ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Sérgio Moro, para discutir parcerias no enfrentamento ao crime organizado, à violência e à corrupção.

Com a transição para o novo governo, a reunião teve o objetivo de identificar áreas de interesse comum no contexto das políticas públicas a serem implementadas pelo ministério nos próximos quatro anos.

O ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Sérgio Moro, durante coletiva de imprensa. Foto: MJSP/Isaac Amorim

O ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Sérgio Moro, durante coletiva de imprensa. Foto: MJSP/Isaac Amorim

O representante regional do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Rafael Franzini, reuniu-se na quinta-feira (7) com o ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Sérgio Moro, para discutir parcerias no enfrentamento ao crime organizado, à violência e à corrupção.

Com a transição para o novo governo, a reunião teve o objetivo de identificar áreas de interesse comum no contexto das políticas públicas a serem implementadas pelo ministério nos próximos quatro anos.

Franzini ressaltou a intenção de intensificar a cooperação, em especial, em temas como lavagem de dinheiro, administração de bens apreendidos, estatísticas em segurança pública, práticas anticorrupção e programas de interdição de tráfico de drogas em portos e aeroportos.

O ministro demonstrou disposição em estreitar a parceria com o UNODC, e solicitou um levantamento detalhado das iniciativas que podem ser desenvolvidas pela agência das Nações Unidas em conjunto com o ministério, trabalho que envolverá articulação e apoio da assessoria internacional da pasta.

Franzini reportou as crescentes apreensões de cocaína realizadas no Porto de Santos (SP), com a assistência técnica do Programa de Controle de Contêineres (CCP), uma parceria global entre o UNODC e a Organização Mundial de Aduanas (OMA), cujo objetivo é ajudar a criar controles eficazes de contêineres, mediante a melhoria das capacidades das aduanas nacionais, das polícias e das autoridades encarregadas de aplicar a lei.

Foi discutida também a participação do ministro em eventos do UNODC, como a 28ª sessão da Comissão sobre Prevenção do Crime e Justiça Criminal (CCPCJ) e a Conferência Internacional Anticorrupção em Assunção, no Paraguai que ocorrerá de 4 a 6 de junho.

Ao final da reunião, Franzini e Moro discutiram a realização de uma possível missão da diretora de operações do UNODC, Miwa Kato, ao Brasil nos próximos meses. Essa ocasião marcaria o início da concretização da parceria entre MJSP e UNODC no enfrentamento dos desafios colocados pela criminalidade e as drogas.


Comente

comentários