Agência da ONU cobra que Grécia melhore recepção de refugiados no nordeste do país

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Centro de Recepção e Identificação da cidade de Fylakio, o único na região de Evros, no nordeste do país europeu, tem capacidade para 240 pessoas e está superlotado. No mês passado, cerca de 2,9 mil famílias sírias e iraquianas chegaram à região. A falta de espaço levou as autoridades a colocar refugiados e migrantes, incluindo crianças, em instituições policiais de detenção. Situação preocupa a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Um jovem sírio carrega seu irmão pela fronteira entre a Grécia e a Macedônia, próxima a Idomeni. Foto: ACNUR / A. Zavallis

Um jovem sírio carrega seu irmão pela fronteira entre a Grécia e a Macedônia, próxima a Idomeni. Foto: ACNUR / A. Zavallis

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) cobrou do governo grego melhorias nas instalações do Centro de Recepção e Identificação da cidade de Fylakio, o único na região de Evros, no nordeste do país europeu. Local com capacidade para 240 pessoas está superlotado. No mês passado, cerca de 2,9 mil famílias sírias e iraquianas chegaram a Evros.

Segundo pronunciamento do organismo internacional na última sexta-feira (27), a falta de espaço levou as autoridades a colocar refugiados e migrantes, incluindo crianças, em instituições policiais de detenção, onde aguardam a abertura de vagas no Centro de Recepção.

“Uma visita do ACNUR encontrou famílias em uma instalação dormindo no chão, ao lado de um corredor de celas”, afirmou o porta-voz da agência, Charlie Yaxley.

Alguns dos estrangeiros estão nessas instituições policiais há mais de três meses, vivendo em condições precárias e sem acesso adequado a serviços. Em uma delas, a agência da ONU verificou a disponibilidade de apenas um médico e quatro enfermeiras para mais de 500 pessoas, incluindo mulheres grávidas, crianças e indivíduos precisando de atenção clínica e psicológica.

O ACNUR elogiou a liberação recente de mais de 2,5 mil indivíduos dos locais de detenção, mas expressou preocupação pelo fato de que a soltura está sendo feita sem as devidas medidas de identificação de casos vulneráveis. Informações sobre refúgio também não estão sendo divulgadas adequadamente.

“A situação deles (os refugiados e migrantes) deve ser solucionada com urgência para permitir o acesso a cuidados e a procedimentos de asilo”, acrescentou Yaxley.

De acordo com o representante da agência das Nações Unidas, o poder público local enfrenta uma escassez crescente de recursos, o que tornou as condições em Evros insustentáveis.

“O ACNUR continuará a auxiliar as autoridades gregas por meio do fornecimento de apoio técnico e material, incluindo cobertores, roupas, itens de higiene, lampas alimentadas por energia solar e outros bens não alimentícios.”

Yaxley elencou ainda uma série de medidas para estabilizar a conjuntura na região, como a criação imediata de unidades móveis de recepção e identificação e a transferência de crianças desacompanhadas para residências seguras. Famílias em centros de detenção também devem ser acomodadas em outros abrigos. O Centro de Recepção de Fylakio é o lar de cerca de 120 menores que foram separados de seus responsáveis.


Mais notícias de:

Comente

comentários