Agência da ONU apresenta ferramenta online para reduzir riscos para aeronaves em zonas de conflito

O movimento vem em resposta direta às recomendações feitas em fevereiro pelos Estados-Membros na Conferência sobre Segurança de Alto Nível da ICAO em 2015, em Montreal, no Canadá.

Foto: ICAO

Foto: ICAO

A Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) divulgou nesta segunda-feira (13) o lançamento de um novo site que emite advertências sobre os riscos para aeronaves em zonas de conflito. A ferramenta se destina a servir como uma fonte única para avaliações atualizadas dos Estados e organizações internacionais relevantes para reduzir os riscos para aviação civil que podem surgir por causa de um conflito armado.

“As novas observações estão acessíveis na página inicial da ICAO para os representantes dos Estados, as companhias aéreas e o público em geral”, disse a agência em um comunicado de imprensa. “À medida que mais publicações entrem no ar, o site irá fornecer informações atualizadas sobre os potenciais riscos para a aviação civil decorrente de um conflito armado”, enfatizando que todos os dados submetidos serão incluídos apenas por pessoas autorizadas pelos Estados.

“Em todos os casos, a identidade do Estado que inclui a informação à base de dados será claramente indicada e os Estados mencionados em uma submissão de risco também terão a oportunidade de revisar e aprovar a informação relacionada antes de sua divulgação pública”, explicou o comunicado.

O movimento vem em resposta direta às recomendações feitas em fevereiro pelos Estados-Membros na Conferência sobre Segurança de Alto Nível da ICAO em 2015, em Montreal, no Canadá. De acordo com a Convenção de Chicago, cada Estado é responsável por avaliar os riscos da aviação civil da zona de conflito nos seus territórios e tornar a informação imediatamente disponível para outros Estados e companhias aéreas.


Comente

comentários