Agência da ONU alerta para demora na análise de patentes no Brasil

Em encontro que reuniu cerca de 45 advogados na Associação Paulista de Propriedade Intelectual (ASPI), o representante da ONU José Graça Aranha defendeu que juristas do Brasil busquem uma solução para as pendências nas análises de pedidos de patente. Segundo o especialista, o tempo para a concessão de patentes no país é de 15 anos.

Indústria brasileira. Foto: Governo do Brasil

Indústria brasileira. Foto: Governo do Brasil

Em encontro que reuniu cerca de 45 advogados na Associação Paulista de Propriedade Intelectual (ASPI), o representante da ONU José Graça Aranha defendeu que juristas do Brasil busquem uma solução para as pendências nas análises de pedidos de patente. Segundo o especialista, o tempo para a concessão de patentes no país é de 15 anos.

Graça Aranha, que é diretor regional do escritório da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI) no Brasil, lembrou que uma das medidas atualmente sob debate é a autorização de todas as solicitações pendentes, num único ato sumário. Essa estratégia é considerada pelo governo brasileiro, mas não foi posta em prática.

Para o representante da agência das Nações Unidas, a questão é de extrema importância para o desenvolvimento social e econômico do país e merece mais atenção de advogados.


Comente

comentários