ACNUR mostra preocupação com 85 mil iraquianos que fugiram de conflitos em Ramadi, Iraque

“Com milhares de iraquianos se movendo e competindo por transporte, jornadas que normalmente levariam algumas horas estão levando dias”, disse o porta-voz da agência da ONU para refugiados.

 Muitas pessoas ficaram presas durante vários dias no calor escaldante para atravessar a ponte Bzebiz, o principal ponto de entrada de Ramadi, na província de Anbar, em Bagdá. Foto: ACNUR/G. Ohara

Muitas pessoas ficaram presas durante vários dias no calor escaldante para atravessar a ponte Bzebiz, o principal ponto de entrada de Ramadi, na província de Anbar, em Bagdá. Foto: ACNUR/G. Ohara

Cerca de 85 mil iraquianos fugiram dos combates na cidade central de Ramadi, no Iraque, mas com as temperaturas na região subindo, outros milhares sofrem obstáculos para alcançar lugares em segurança e enfrentam problemas diante das “caras exigências” para obter documentação, alertou nesta sexta-feira (29) a agência da ONU para refugiados.

“Com milhares de iraquianos se movendo e competindo por transporte, jornadas que normalmente levariam algumas horas estão levando dias”, disse o porta-voz do Escritório do Alto Comissário da ONU para os Refugiados (ACNUR), William Spindler, em Genebra, adicionando que as autoridades locais entre províncias estabeleceram pontos de controle que dificultam a entrada dos deslocados.

Na ponte de Bzebiz, porta de entrada em Anbar e Bagdá, permaneceu fechada durante quatro dias no começo do último fluxo de pessoas provenientes de Ramadi, deixando muitas abandonadas sob altas temperaturas enquanto esperavam o processamento de papéis necessários para prosseguir viagem.

Mesmo quando eles alcançam um campo para deslocados as “condições são pesadas”, continuou Spindler, “com temperaturas entre os 47ºC”.

O ACNUR está dando ventiladores, bem como colchonetes, enlatados e folhas de plástico para ajudar a criar sombra e aliviar a situação, disse ele. Estima-se que desde o início dos combates em Ramadi mais de 180 mil pessoas tenham se deslocado da cidade.