ACNUR lança pacote de treinamento para aprimorar a proteção dos refugiados LGBTI

Agência da ONU para Refugiados quer preparar suas equipes para atender às necessidades dos refugiados LGBTI, que enfrentam discriminação ao buscar asilo. Iniciativa vai instruir sobre orientação sexual e identidade de gênero.

Iniciativa do ACNUR quer combater o preconceito e a violência enfrentados pelas populações de refugiados LGBTI. Foto: ACNUDH / Joseph Smida

Iniciativa do ACNUR quer combater o preconceito e a violência enfrentados pelas populações de refugiados LGBTI. Foto: ACNUDH / Joseph Smida

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) anunciou, nesta quinta-feira (24), a implementação de um pacote de treinamento para aprimorar a proteção das pessoas deslocadas lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais.

O programa pretende combater o preconceito e a violência que esses refugiados enfrentam ao buscar asilo. A iniciativa vai promover a qualificação das equipes da agência da ONU e de instituições parceiras, tornando-as mais preparadas para lidar com o público LGBTI.

“A necessidade de garantir que os direitos das pessoas LGBTI sejam respeitados recebeu recentemente uma maior atenção e apoio das agências da ONU, dos Estados e de uma comunidade humanitária e de direitos humanos mais ampla.

Contudo, apesar do progresso significativo nesses esforços, a discriminação persiste e suas necessidades de proteção internacional frequentemente não são satisfeitas”, afirmou o alto comissário assistente para Proteção do ACNUR, Volker Turk.

O pacote de treinamento inclui informações sobre orientação sexual e identidade de gênero e sobre os riscos particulares enfrentados pelas pessoas LGBTI deslocadas. O material desenvolvido contém instruções sobre terminologias específicas, sobre o que o direito internacional diz a respeito dos LGBIT, sobre formas de conduzir entrevistas, oferecer proteção operacional e determinar status de saúde e refúgio.

O programa foi elaborado em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e financiado pelo Escritório dos Estados Unidos para População, Refugiados e Migração.