ACNUR distribui ajuda a centenas de pessoas que fogem dos conflitos na fronteira do Líbano com a Síria

Atualmente o Líbano abriga mais refugiados sírios que qualquer outro país, cerca de 1,2 milhão. Isto equivale a mais de um quarto da população residente no país.

Uma mãe refugiada síria espera para receber ajuda em Arsal antes do último deslocamento dentro da cidade Libanesa. Foto: ACNUR

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR), em parceria com governo libanês e outras instituições que atuam no Vale do Bekaa, está distribuindo ajuda vital para os civis libaneses e refugiados sírios que fugiram dos combates entre militares e grupos armados na cidade de Arsal, próximo à fronteira do país com a Síria. A ajuda inclui itens de higiene, kits para bebês, colchões, pão e alimentos enlatados.

Autoridades municipais libanesas estimam que mais de dois mil libaneses e sírios, sendo a maioria mulheres e crianças, fugiram para Arsal desde que os confrontos começaram no dia 1º de agosto. Eles estão abrigados em casas particulares, centros comunitários e escolas nas cidades de Bekaa, Al Marj, Bar Elias e Baalbek.

Atualmente o Líbano abriga mais refugiados sírios que qualquer outro país, cerca de 1,2 milhão. Isto equivale a mais de um quarto da população residente no país. A maior parte dos refugiados registrados, mais de 400 mil, está no Vale do Bekaa no nordeste do Libano.