ACNUR: Com 120 mil pessoas chegando à Grécia em 2016, país está à beira de crise humanitária

“Está na hora de a Europa acordar”, afirmou o coordenador regional do ACNUR para a crise de refugiados na Europa, Vincent Cochetel. Países não estão cumprindo acordos para realocar 66,4 mil refugiados da Grécia. Apenas em fevereiro e janeiro de 2016, cerca de 130 mil pessoas cruzaram o Mediterrâneo e chegaram à Europa; número está bem próximo dos quase 150 mil que chegaram ao continente nos seis primeiros meses de 2015.

Um jovem sírio carrega seu irmão pela fronteira entre a Grécia e a Macedônia, próxima a Idomeni. Foto: ACNUR / A. Zavallis

Um jovem sírio carrega seu irmão pela fronteira entre a Grécia e a Macedônia, próxima a Idomeni. Foto: ACNUR / A. Zavallis

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) alertou nesta terça-feira (1) que a Europa vai testemunhar uma crise humanitária na Grécia, caso os países não implementem acordos firmados em 2015 para reassentar 66,4 mil refugiados. Apenas em janeiro e fevereiro de 2016, 122.637 pessoas cruzaram o Mediterrâneo e chegaram ao território grego.

Outros cerca de 9 mil indivíduos deslocados atravessaram o oceano, mas aportaram em outras partes do continente europeu. O contingente já registrado nesse ano está se aproximando dos quase 150 mil refugiados e migrantes que chegaram à Europa ao longo do primeiro semestre de 2015. Em 2016, 410 mortes já foram contabilizadas.

Cerca de 55% dos refugiados vindos da Síria e chegando à Grécia são de mulheres e crianças. Muitos vieram do norte do país em guerra, onde confrontos recentes atingiram a população.

Número de refugiados precisando de assistência na Grécia está aumentando

Na véspera de seu alerta (29), a agência da ONU calculou que, na Grécia, o número pessoas deslocadas e precisando de acomodação subiu para 24 mil. Estima-se que, desse volume, aproximadamente 8,5 mil estão em Idomeni, cidade próxima à fronteira do país com a Macedônia. Ao menos 1,5 mil passaram a noite de domingo ao relento, segundo o ACNUR.

“As condições de superlotação estão levando à escassez de comida, de abrigo, de água e saneamento. Tensões têm aumentado, alimentando a violência e beneficiando os interesses de traficantes de pessoas”, afirmou o porta-voz do ACNUR, Adrian Edwards.

De acordo com a agência da ONU, as autoridades gregas têm respondido à atual conjuntura, mas faltam recursos e coordenação para evitar “caos e sofrimento” e acelerar o registro e processamento de pedidos de asilo. Dois campos, perto de Idomeni e com capacidade para 12,5 mil pessoas, foram erguidos. Um terceiro local está sendo preparado e construído para receber populações deslocadas.

O ACNUR tem fortalecido os esforços da Grécia, fornecendo tendas e alojamentos, além de levar especialistas técnicos e de proteção a regiões críticas do país. A agência instalou escritórios de campo em oito localidades do território grego. Grupos móveis de emergência também foram disponibilizados, podendo atuar em diferentes lugares em função das necessidades.

Estados europeus têm que implementar acordos de reassentamento, alerta ACNUR

“A Grécia não pode administrar a situação sozinha. Continua (sendo) absolutamente vital, portanto, que os esforços de reassentamento, com os quais a Europa concordou em 2015, sejam priorizados e implementados. Deveria preocupar a todos que, apesar dos compromissos para realocar 66,4 mil refugiados da Grécia, os Estados até agora garantiram somente 1.539 espaços e apenas 325 relocações ocorreram de fato”, disse o Edwards.

Com restrições cada vez mais preocupantes, impostas a refugiados pelos países da região dos Bálcãs, o ACNUR teme que a situação na Grécia se converta em uma crise humanitária como a que foi observada nas ilhas gregas durante o outono de 2015.

Para o coordenador regional do ACNUR para a crise de refugiados na Europa, Vincent Cochetel, “a Grécia precisa de uma válvula de escape”. “É hora de a Europa acordar, ou nós temos uma realocação massiva e ordenada da Grécia, ou a tendência é reproduzir os erros do ano passado”, acrescentou.