ACNUDH alerta para ataques a promotores públicos e defensores dos direitos humanos na América Central

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) emitiu nesta terça-feira (31/05) um alerta sobre os recentes assassinatos de promotores públicos, e sobre o aumento da vulnerabilidade dos defensores de direitos humanos na Guatemala e em Honduras.

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) emitiu nesta terça-feira (31/05) um alerta sobre os recentes assassinatos de promotores públicos, e sobre o aumento da vulnerabilidade dos defensores de direitos humanos na Guatemala e em Honduras. Dois promotores foram mortos nos últimos dias, aparentemente vítimas de grupos de crime organizados.

Na semana passada, o procurador auxiliar Allan Stwolinsky, foi morto em frente à casa do governador de Cobain, na Guatemala. Tanto o Procurador-Geral como o Ministro do Interior atribuíram o assassinato ao quartel mexicano “Los Zetas”, e relacionaram o crime à recente apreensão de cocaína, que teria sido coordenada por Stwolinsky.

O porta-voz do Escritório, Rupert Colville, demonstrou apoio ao Procurador-Geral e expressou preocupação com a possível intenção do “Los Zetas” de espalhar terror entre os habitantes de Cobain, além de atrapalhar os esforços para combater o crime e a impunidade.

Dias depois, em Honduras, o promotor público da cidade de San Pedro Sula, Raul Reyes Carbajal, foi morto quando voltava para casa depois do trabalho. Ele havia coordenado uma unidade especial contra crimes organizados, e seu escritório havia recentemente decidido investigar a morte de sete jovens que estariam envolvidos em gangues.

O ACNUDH também demonstrou preocupação com o aumento da vulnerabilidade dos defensores dos direitos humanos nestes países. Só em 2010, na Guatemala, 250 defensores foram vítimas de ataques, e oito foram mortos. Em Honduras, além dos defensores dos direitos humanos, também preocupa a situação de jornalistas, bem como membros e ativistas da comunidade LGBT.