A ONU e o voluntariado

O Programa dos Voluntários das Nações Unidas (UNV) é o braço voluntário do Sistema da ONU, que apoia iniciativas da paz, ajuda e desenvolvimento em quase 140 países. Criado pela Assembleia Geral em 1970, ele é administrado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O Programa trabalha através dos escritórios nacionais do PNUD para enviar voluntários e promover a ideia do voluntariado. Como um programa baseado no trabalho voluntário, o UNV é único tanto dentro da família das Nações Unidas como um empreendimento internacional. Ele designa profissionais para projetos de desenvolvimento setorial e de base comunitária, atividades de ajuda humanitária e de promoção dos direitos humanos e da democracia.

O voluntariado beneficia tanto a sociedade em geral como cada indivíduo através do reforço da solidariedade, da confiança e da reciprocidade entre os cidadãos, criando oportunidades de participação. O UNV defende o reconhecimento dos voluntários, trabalhando para integrar o voluntariado em programas de desenvolvimento, e mobiliza um número crescente e diversificado de voluntários em todo o mundo.

O UNV mobiliza diretamente mais de 7.500 voluntários a cada ano, nacional e internacionalmente. Mais de 75% dos voluntários do UNV vem de países em desenvolvimento, e mais de 30% participam em seu próprio país. Entre 2008 e 2009, quase a metade dos voluntários do UNV trabalharam para implementar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, enquanto o resto estava em operações de manutenção e construção da paz, ajuda humanitária, recuperação pós-conflito e processos eleitorais.

O heroísmo silencioso destes voluntários está implícito em tudo que eles fazem. Apesar de estarem plenamente integrados no sistema de segurança da ONU, eles são diretamente afetados pela alta volatilidade das situações da segurança mundial que os coloca em risco. Em 2009 estes riscos tiraram as vidas de dois voluntários durante um ataque violento contra instalações das Nações Unidas, enquanto outro foi vítima de uma tomada de reféns.

Os voluntários do UNV se envolvem diretamente com as comunidades em que trabalham e vivem, para além de suas tarefas diárias. Sua participação foi estendida para incluir atividades de limpeza comunitária e campanhas de conscientização sobre higiene, eventos esportivos, trabalho de extensão agrícola, ensino em escolas e unidades de doação de sangue. No Burundi, os voluntários do UNV trabalharam com uma associação de mulheres idosas para publicar provérbios tradicionais, promovendo a coesão social e preenchendo uma lacuna.

O UNV também está ativo na internet, onde o Serviço de Voluntariado Online conecta voluntários com organizações de paz e desenvolvimento em todo o mundo. Uma parte do website ajuda os voluntários a encontrarem oportunidades, enquanto a outra ajuda as organizações a encontrarem voluntários.

O alcance e o impacto do voluntariado através do Sistema das Nações Unidas são impressionantes.

Em 2009, através da campanha “Voluntariando para Nosso Planeta”, o UNV chamou voluntários ambientais para registrarem a quantidade de horas que eles trabalharam em ações ambientais e de combate às mudanças climáticas. A página da campanha registrou mais de 1,5 milhão de horas voluntariadas em 166 países até o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho.

Em 2009, cerca de 850 voluntários serviram no setor da saúde em países como Papua-Nova Guiné, África do Sul, Tanzânia, Trinidad e Tobago e Zâmbia. No Malaui, mais de 50 médicos especialistas trabalharam como voluntários, incluindo pediatras, obstetras e cirurgiões, assegurando a entrega de um serviço de saúde básico e a construção da capacidade da equipe médica com a fundação do Fundo Global de Combate à Aids, Tuberculose e Malária e do Conselho Nacional de Aids.

Em Honduras, o programa de segurança conjunta envolveu, de maneira bem sucedida, jovens de três municípios através de iniciativas de voluntariado, mantendo-os afastados das gangues, reduzindo a violência baseada em gênero e afetando diretamente 55 mil jovens – metade deles mulheres.

Um projeto nas regiões de Amhara e Oromia, na Etiópia, tratou da desertificação causada pelas atividades humanas e por desastres naturais.

Entre 2008 e 2009, mais de três mil voluntários apoiaram as missões de paz e operações políticas e de construção de paz. Servindo em 19 Missões da ONU em 18 países, eles constituíram cerca de 30% de toda a equipe civil internacional envolvida nestas missões. Os voluntários trabalharam em áreas que vão desde o apoio às equipes médica, logística e de engenharia, de proteção da criança, do Estado de Direito, eleições, direitos humanos, assuntos civis e desarmamento, desmobilização e reintegração.

Só na República Democrática do Congo, 700 voluntários do UNV contribuíram anualmente para a Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, inclusive através de um programa de desarmamento, desmobilização, e reintegração, e do programa de recuperação centrado nos combatentes estrangeiros. Os voluntários do UNV contribuíram, junto com o programa de desarmamento, desmobilização e reintegração do PNUD, para o sucesso da desmobilização de 23 mil ex-combatentes internacionais, incluindo 10 mil crianças soldados.

Voluntários internacionais do UNV proveram apoio eleitoral no Afeganistão, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Guiné-Bissau, Haiti, Sudão e Timor-Leste. No Nepal, 140 voluntários, metade deles do próprio país, forneceram um apoio crítico à comissão eleitoral e mobilizaram nove mil voluntários locais para a educação eleitoral.

Depois da violência pós-eleitoral no Quênia, o PNUD e o UNV lançaram um plano voluntário com o objetivo de promover um diálogo comunitário, trabalhando junto com o fundo de construção de paz das Nações Unidas com o Governo. 21 voluntários nacionais do UNV capacitaram 900 jovens líderes, profissionais aposentados, mulheres e líderes de opinião para a construção da paz, resolução de conflito, segurança comunitária, ajuda humanitária e recuperação rápida.

Como proclamado pela Assembleia Geral, o Dia Internacional do Voluntário é lembrado anualmente em 5 de dezembro. Em 2011 o Programa de Voluntários da ONU celebra seu 40° aniversário.

“O trabalho voluntário é uma fonte de força comunitária, superação, solidariedade e coesão social. Ele pode trazer uma mudança social positiva, promovendo o respeito à diversidade, à igualdade e à participação de todos. Está entre os ativos mais importantes da sociedade.”

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon (5 de dezembro de 2009)

Outros links relacionados, clique aqui.