A ONU e a agricultura

Desde seu início, o Sistema da ONU tem trabalhado para assegurar alimentação adequada para todos através da agricultura sustentável. Mais do que simplesmente uma preocupação humanitária, a segurança alimentar leva à paz mundial. Isto foi reconhecido em 1949, quando o Prêmio Nobel da Paz foi atribuído a Lorde John Boyd Orr por seu papel como fundador Diretor-Geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

A maioria das populações mais pobres do mundo vive em áreas rurais dos países em desenvolvimento. Elas dependem da agricultura e de atividades relacionadas para sua subsistência. Isto as torna particularmente vulneráveis às influências humanas e naturais que reduzem a produção agrícola.

Como principal organismo do Sistema das Nações Unidas para agricultura e o desenvolvimento rural, a FAO elabora estratégias de longo prazo para aumentar a produção de alimentos e a segurança alimentar. Entre os diversos órgãos da ONU que apoiam estas metas, o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), financia programas e projetos de desenvolvimento agrícola para ajudar a população rural a superar a pobreza.

E quando surge uma situação de emergência ou desastre, o Programa Mundial de Alimentos (PMA) entrega ajuda alimentar às vítimas de guerra, conflitos civis, secas, enchentes, terremotos, furacões, más colheitas e desastres naturais. Quando a emergência diminui, a ajuda alimentar do PMA ajuda as comunidades a reconstruírem suas vidas e seus meios de sobrevivência. Nas comunidades rurais, as técnicas agrícolas da FAO frequentemente se mostram cruciais no processo de ajuda de emergência e reabilitação.

O Sistema da ONU oferece um poderoso veículo através do qual a vontade coletiva e o compromisso da comunidade internacional podem avançar em direção ao objetivo de ajudar a acabar com a fome em todo o mundo através da promoção da agricultura sustentável.

“As estatísticas são alarmantes, mas as histórias de cada família afetada pela fome, de cada criança desnutrida, são verdadeiramente assustadoras. Eu mesmo vi em minha vila, quando era mais novo. E vejo agora quando viajo, e nunca para de me incomodar. Pais reduzindo a própria alimentação para garantir que seus filhos tenham o suficiente. Famílias vendendo seus animais, terras ou até casas para comprar comida. Mães lutando a cada dia para proteger suas crianças das marcas físicas e mentais da desnutrição. A pobreza mundial não pode ser reduzida sem melhorias na agricultura e nos sistemas de alimentação.”

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon
Reunião de Alto Nível sobre Segurança Alimentar para Todos, Madrid, (Espanha) 27 de janeiro 2009

Outros links relacionados, clique aqui.