Ação social de CBF e UNESCO apoia crianças em situação de vulnerabilidade

Implementado há pouco mais de um ano, o projeto Gol do Brasil, ação social da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) voltada para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos em situação de vulnerabilidade, acaba de ganhar um reforço: a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Na última segunda-feira (12), as duas instituições celebraram o acordo de cooperação, em uma reunião realizada por meio de videoconferência.

Implementado há pouco mais de um ano, o projeto Gol do Brasil, ação social da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) voltada para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos em situação de vulnerabilidade, acaba de ganhar um reforço: a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Na última segunda-feira (12), as duas instituições celebraram o acordo de cooperação, em uma reunião realizada por meio de videoconferência.

O objetivo da parceria é contar com o conhecimento da UNESCO para mensurar o impacto social das ações do Gol do Brasil na vida e na comunidade dos participantes do projeto – das crianças aos instrutores, passando também pela família dos participantes.

Serão 18 meses de trabalhos em conjunto que ajudarão no desenvolvimento de novos processos, melhorias e aprimoramento da Metodologia CBF Social.

“Existem diversos projetos sociais muito importantes no país, e esperamos elevar o nível de nossas iniciativas com a participação da UNESCO”, comentou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

A missão do Gol do Brasil é promover cidadania e educação por meio do futebol. Para isso, são seguidos os critérios das dez habilidades de vida estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): autoconhecimento, relacionamento interpessoal, pensamento crítico, pensamento criativo, empatia, resolução de problemas, tomada de decisão, manejo de emoções, manejo de estresse e comunicação eficaz.

A metodologia para o desenvolvimento desta interação social pode ser implementada com treinamentos de futebol de campo, salão, praia ou society.

Além da prática esportiva, os estudantes contam ainda com acompanhamento psicológico e assistência social para auxiliar no ensino das habilidades de vida. Todas as unidades também fornecem aos participantes uniformes, equipamentos esportivos e alimentação.

“A UNESCO tem uma importante missão ligada à construção da cultura de paz desde sua criação, em 1945. Nesse sentido, nada melhor do que o esporte como indutor da educação para valores e da resolução pacífica de conflitos”, destacou a diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto.

Além das crianças e dos adolescentes atendidos, o Gol do Brasil também visa à formação de professores capacitados para trabalhar com essa faixa etária.

Em 2019, por meio de uma parceria com a CBF Academy, 119 profissionais obtiveram a Licença S, voltada justamente para projetos sociais. Todos os instrutores são moradores das cidades onde acontecem as aulas.

Financiado pelo Legado Copa do Mundo Brasil 2014, pela CBF e por administrações municipais, o Gol do Brasil já está em pleno funcionamento em Belém (PA), Recife (PE), São Paulo (SP), Ribeirão Pires (SP) e Teresópolis (RJ). O planejamento é para que ele chegue à totalidade dos 26 estados do país e também ao Distrito Federal.