Ação conjunta de ONU e parceiros visa apoiar refugiados e comunidades anfitriãs

Os Países Baixos, o Grupo Banco Mundial – incluindo o Banco Mundial e a Corporação Financeira Internacional (IFC) – o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançaram em dezembro a Parceria PROSPECTS, um programa internacional que visa melhorar o acolhimento e a proteção de refugiados e comunidades anfitriãs.

A parceria visa mudar o paradigma de uma abordagem humanitária para uma abordagem de desenvolvimento, em resposta a crises de deslocamento forçado. A iniciativa está fundamentada no consenso do Pacto Global sobre Refugiados de que ajudar os refugiados e as refugiadas e suas comunidades anfitriãs a prosperar, e não apenas sobreviver, reduzirá o risco de estadias prolongadas e diminuirá a dependência dos refugiados em ajuda humanitária.

Centro vocacional apoiado pela OIT na Zâmbia. Foto: OIT/Marcel Crozet

Centro vocacional apoiado pela OIT na Zâmbia. Foto: OIT/Marcel Crozet

Os Países Baixos, o Grupo Banco Mundial – incluindo o Banco Mundial e a Corporação Financeira Internacional (IFC) – o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançaram em dezembro a Parceria PROSPECTS, um programa internacional que visa melhorar o acolhimento e a proteção de refugiados e comunidades anfitriãs.

A parceria visa mudar o paradigma de uma abordagem humanitária para uma abordagem de desenvolvimento, em resposta a crises de deslocamento forçado. A iniciativa está fundamentada no consenso do Pacto Global sobre Refugiados de que ajudar os refugiados e as refugiadas e suas comunidades anfitriãs a prosperar, e não apenas sobreviver, reduzirá o risco de estadias prolongadas e diminuirá a dependência dos refugiados em ajuda humanitária.

Os parceiros envolvidos trabalharam juntos nos últimos 18 meses para desenvolver a visão da parceria e iniciar atividades-piloto nas regiões conhecidas como Chifre da África, que reúne Somália, Djibuti, Etiópia e Eritreia, e do Oriente Médio e Norte da África (MENA, na sigla em inglês). Durante o primeiro Fórum Global para Refugiados, realizado em Genebra, os parceiros reafirmam seu compromisso com a iniciativa.

A Parceria PROSPECTS colaborará para promover um ambiente propício para a inclusão socioeconômica; melhorar o acesso à educação e proteção para crianças vulneráveis em deslocamento; e fortalecer a resiliência das comunidades anfitriãs.

Os Países Baixos, como doadores, prometem apoio de longo prazo para operacionalizar uma resposta de desenvolvimento a situações de deslocamento forçado. O Banco Mundial compromete-se a investir em educação, meios de subsistência, desenvolvimento do setor privado, proteção social e prestação de serviços, inclusive apoiando políticas progressivas para refugiados. A IFC compromete-se a trazer soluções do setor privado para refugiados e comunidades anfitriãs na parceria.

Por sua vez, o UNICEF fortalecerá as capacidades nacionais e regionais para fornecer educação e proteção à criança em movimento. A OIT trabalhará para fortalecer o crescimento socioeconômico inclusivo e o trabalho decente. O ACNUR leva à parceria seu papel de liderar, coordenar e fornecer proteção, assistência e soluções para refugiados e outras pessoas deslocadas.

No Fórum Global para Refugiados, os membros do PROSPECTS discutiram como suas organizações podem aproveitar melhor as habilidades, os talentos e os conhecimentos de milhões de refugiados e de suas comunidades anfitriãs nas regiões do Chifre da África e do MENA.