A perda de biodiversidade está falindo a economia

Um pacote de resgate semelhante ao adotado após a crise financeira global é uma necessidade urgente para tentar cessar a perda da biodiversidade mundial, afirmou o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, durante o encontro de alto nível da Assembleia Geral da ONU sobre biodiversidade que acontece hoje em Nova York.

Ban Ki-moon, Secretário-Geral da ONU, em reunião de alto nível na Assembleia Geral nesta quarta-feira (22/9/2010)Um pacote de resgate semelhante ao adotado após a crise financeira global é uma necessidade urgente para tentar cessar a perda da biodiversidade mundial, afirmou o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, durante o encontro de alto nível da Assembleia Geral da ONU sobre biodiversidade que acontece hoje em Nova York. “Estamos quebrando a nossa economia natural”, afirmou Ban.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), ecossistemas – e a biodiversidade que os sustenta – geram trilhões de dólares e são o meio de subsistência de milhares de pessoas em todo o mundo. Ao definir os ecossistemas como “capital natural”, Ban sublinhou que a perda da biodiversidade pode levar ao fracasso das colheitas, queda nos lucros, ao aprofundamento da pobreza e ao declínio econômico. “Permitir que [nossa infraestrutura natural] decline é como jogar dinheiro pela janela”.

Segundo a ONU, o mundo não vai conseguir atingir a meta para retardar o declínio da biodiversidade, que faz parte dos oito Objetivos de Desenvolvimento o Milênio (ODMs), já que cerca de 17 mil espécies vegetais e animais estão atualmente em risco de extinção, enquanto o número de espécies sob ameaça de ser eliminado também está crescendo a cada dia.