‘A maior vitória da saúde no meu governo foi o Programa Mais Médicos’, diz Dilma Rousseff

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil e o Ministério de Saúde assinaram um Termo de Cooperação que possibilitou a vinda de 11.429 médicos cubanos para trabalhar no Programa Mais Médicos, expandindo o acesso da população brasileira à atenção básica de saúde.

A presidenta Dilma Rousseff durante a 15ª Conferência Nacional da Saúde, em Brasília.Foto: PR/Roberto Stuckert Filho

A presidenta Dilma Rousseff durante a 15ª Conferência Nacional da Saúde, em Brasília.Foto: PR/Roberto Stuckert Filho

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou nesta sexta-feira (4) que a maior conquista do Brasil desde a redemocratização foi a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), e que fortalecer a atenção básica foi uma prioridade em seu governo, para garantir a base e a estabilidade do SUS. “Eu me orgulho muito do Programa Mais Médicos. E eu quero agradecer a todos os médicos, brasileiros e estrangeiros, que se somaram ao programa, e especialmente aos médicos cubanos”. O discurso aconteceu pela manhã, durante a plenária final da 15ª Conferência Nacional da Saúde, em Brasília.

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil e o Ministério de Saúde assinaram um Termo de Cooperação que possibilitou a vinda de 11.429 médicos cubanos para trabalhar no Programa Mais Médicos, expandindo o acesso da população brasileira à atenção básica de saúde. O termo inclui diversas linhas de ação, como documentar, disseminar informação, prover aconselhamento técnico, apoio à capacitação e ao treinamento continuado dos médicos.

A presidente estava acompanhada pelo ministro chefe da Casa Civil, Jacques Wagner, e pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro. Na mesa de abertura da evento, “Reformas democráticas e Defesa do SUS”, realizada na última quarta-feira (2), Marcelo Castro também reiterou o apoio ao Programa Mais Médicos.

“São mais de dezoito mil médicos, e o programa cobre mais de 63 milhões de brasileiros. Houve uma resistência grande no início, e foi feito um esforço muito grande de implementação. Mas temos orgulho de dizer que este é o programa mais bem avaliado atualmente e os médicos cubanos hoje são aprovados por mais de 90% da população. Nós estamos ampliando as vagas de formação de médicos brasileiros: são mais de dez mil vagas de graduação e dez mil de residência médica até 2017”.

A Conferência Nacional de Saúde acontece a cada quatro anos e reúne profissionais, gestores e representantes de movimentos sociais para avaliar a situação da saúde no país, ajudar a definir caminhos e discutir melhorias no SUS.

Estande da OPAS/OMS

A OPAS/OMS teve um estande na conferência, onde foram ministrados diversos cursos sobre informação em Saúde abertos ao público, como o portal EvipNet – Rede para políticas informadas por evidências, a Biblioteca Virtual em Saúde, e o LILACS, o mais abrangente índice da literatura científica e técnica da América Latina e Caribe.