A emergência climática é uma ameaça à paz, afirma Guterres

O secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que a emergência climática ameaça a segurança, o sustento e a vida. O alerta foi feito em mensagem para o Dia Internacional da Paz, lembrado a cada dia 21 de setembro.

A data tem por objetivo fortalecer os ideais da paz, entre todas as pessoas e nações. O tema deste ano é ação para o clima, que terá um encontro de alto nível na próxima segunda-feira (23).

Alunos de Escola Internacional da ONU visitam a sede depois de participar da Cerimônia do Sino da Paz, em Nova Iorque. Foto: Ariana Lindquist/UN Photo

Alunos de Escola Internacional da ONU visitam a sede depois de participar da Cerimônia do Sino da Paz, em Nova Iorque. Foto: Ariana Lindquist/UN Photo

Hoje a paz enfrenta um novo perigo: a emergência climática, que ameaça nossa segurança, nosso sustento e nossas vidas. O alerta é do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em mensagem para o Dia Internacional da Paz, lembrado a cada dia 21 de setembro.

A data tem por objetivo fortalecer os ideais da paz, entre todas as pessoas e nações. O tema deste ano é ação para o clima.

Nesta sexta-feira (20) pela manhã, Guterres iniciou as comemorações da data tocando o Sino da Paz na sede das Nações Unidas em Nova Iorque, para depois observar um minuto de silencia no Jardim da Paz da ONU. Ele estava acompanhado pelos mensageiros da paz da ONU Yo-Yo Ma e Midori Goto, além de mais de 700 estudantes convidados, representando o crescente número de jovens participando do desafio do clima.

Guterres explicou aos estudantes que a paz “não é apenas entre as pessoas, mas entre as pessoas e o planeta” e lamentou que o mundo esteja “em guerra” com a natureza. Para ele, as mudanças climáticas representam uma clara ameaça a paz e a segurança internacionais, com desastres naturais desalojando três vezes mais pessoas do que conflitos e forçando milhões a deixarem suas casas em busca de refúgio.

Neste ano, a ONU reconhece o Dia Internacional da Paz dando poder à voz dos jovens para que eles compartilhem projetos feitos para um planeta mais saudável, ao mesmo tempo em que promovam a paz. Uma especial Cúpula do Clima para a Juventude ocorre no sábado (21), quando, pela primeira vez, jovens líderes e inovadores se reúnem para tratar da emergência climática.

Na segunda-feira (23), o secretário-geral realiza a Cúpula de Ação do Clima, com “planos concretos e realísticos de acelerar a ação”, conforme o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 13, e implementar os ambiciosos planos descritos no Acordo de Paris.

“Estamos em guerra com a natureza e ela não perdoa”, afirmou Guterres. Ele alertou que precisamos de gigantes transformações – desde a produção de alimentos até o fornecimento de energia e ao modo como nos mobilizamos. Ao cumprimentar os jovens participantes, Guterres foi assertivo: “Sua liderança é essencial, para assegurar que a minha geração está fazendo a coisa certa. Boa sorte em cada atitude comprometida rumo a paz entre as pessoas e entre as pessoas e a mãe natureza”.

Mensagem – Em mensagem para o Dia Internacional, o secretário-geral lembrou que a paz está no centro das atividades das Nações Unidas. “Sabemos que a paz é muito mais do que um mundo livre de guerras. Ela representa sociedades estáveis e resilientes, onde cada um tenha acesso a liberdades fundamentais e prosperidade”, afirmou.
Guterres lembrou que a Cúpula de Ação do Clima tem por objetivo discutir uma crise global e que apenas o trabalho conjunto trará um planeta pacífico, próspero e seguro para as gerações futuras. E conclamou: “Adotem ações concretas pelo clima e demandem isto de seus líderes. Esta é uma corrida que podemos e devemos ganhar”.