A comitê da ONU, Tony Blair afirma que terrorismo só pode ser derrotado com educação

Para ex-primeiro ministro britânico, medidas de segurança não têm sucesso sozinhas e precisam ser aliadas à educação sobre diversidade e tolerância.

Ex-primeiro ministro do Reino Unido Tony Blair. Foto: ONU/Mark Garten

Uma ampla educação intercultural é crucial para derrotar o terrorismo, em grande parte alimentado pelo extremismo religioso, já que medidas de segurança não terão sucesso sozinhas, disse nesta quinta-feira (21) o ex-primeiro ministro britânico Tony Blair a membros do Comitê Antiterrorismo das Nações Unidas.

“O desafio do extremismo baseado em uma visão errada e perversa da religião é grande, perigoso e urgente. É tempo de mobilizar”, disse Blair. “O campo de batalha entre nós e os extremistas religiosos é vencer os corações e as mentes daqueles com baixos níveis de instrução cultural e religiosa. É este tipo de educação que é a chave. Precisamos educar sobre a diversidade e a diferença, sobre tolerância e respeito, do mesmo modo que ensinamos humanidades, ciências e línguas”.

“Medidas de segurança são necessários, mas sozinhas não vão funcionar. E elas são caras e geralmente têm efeitos que podem agravar a situação”, afirmou o ex-primeiro ministro.