As atividades da região foram divididas em três eixos integrados: ambiental, produtivo e social. Foto: PNUD

Recuperação de áreas degradadas em Sergipe ajuda no combate à desertificação

Os municípios de Canindé de São Francisco e Poço Redondo ficam no Alto Sertão Sergipano, a cerca de 200 quilômetros da capital do estado, Aracaju. Ambos os municípios têm baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Apesar da proximidade com o rio São Francisco, um dos problemas mais sérios dos moradores desses municípios é a desertificação e a degradação da terra, agravadas pelos efeitos da seca.

É nesse contexto que faz toda a diferença o projeto Manejo do Uso Sustentável de Terras do Semiárido do Nordeste Brasileiro (Sergipe), implementado por meio de parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, o Governo do Estado de Sergipe e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo para o Meio Ambiente Global (GEF).

Combater as mudanças climáticas e seus impactos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos para serem adotados em setembro. Foto: Flickr/Tobias Sieben (CC)

ONU pede mudança nos padrões de consumo para evitar seca e desertificação

Em mensagem para o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca, lembrado neste domingo (17), a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, alertou que 120 mil quilômetros quadrados de terra se tornam inférteis todos os anos, por causa da desertificação. A área afetada por esse “desastre contínuo e silencioso”, segundo a dirigente, equivale a metade do território do Reino Unido. ONU faz apelo por mudanças na gestão dos solos e recursos naturais.

Moradores de Watamu, no Quênia, trabalham coletando plástico nas praias. Foto: ONU Meio Ambiente/Cyril Villemain

Mundo está sendo ‘inundado’ por lixo plástico, diz secretário-geral da ONU

O mundo deve se unir para “vencer a poluição por plástico”, disse o secretário-geral da ONU, António Guterres, em mensagem para o Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrando que as partículas de microplástico hoje presentes no oceano “superam as estrelas de nossa galáxia”.

“Nosso mundo está sendo inundado por resíduos plásticos prejudiciais”, afirmou. “Todos os anos, mais de 8 milhões de toneladas acabam nos oceanos”.

O Brasil tem boas práticas na área de conservação de solos, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, segundo representante da FAO no país. Foto: EBC

Agência da ONU elogia práticas brasileiras de conservação do solo

O Brasil tem boas práticas de conservação de solos, como, por exemplo, a integração lavoura–pecuária–floresta, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, destacou nesta quinta-feira (12) o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, durante o seminário “Conservação de solo: Sustentabilidade na produção de alimentos e na segurança hídrica”, realizado em Brasília (DF).

Amazônia. Foto: Paulo Santos/2001/Amazônia Sob Pressão (via Agência Brasil)

ONU divulga texto do primeiro acordo ambiental entre países da América Latina e Caribe

O Escritório de Assuntos Jurídicos da ONU divulgou nesta semana (9) a cópia autêntica do primeiro acordo ambiental da América Latina e do Caribe. Adotado em 4 de março deste ano, na Costa Rica, o documento agora pode ser acessado gratuitamente em meio online. O marco regional é o primeiro tratado no mundo a ter determinações legalmente vinculantes sobre proteção de ambientalistas que atuam em defesa dos direitos humanos.

O Brasil tem boas práticas na área de conservação de solos, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, segundo representante da FAO no país. Foto: EBC

FAO e Ministério do Meio Ambiente buscam combater desertificação em áreas degradadas

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Ministério do Meio Ambiente lançaram em fevereiro iniciativa que visa a recuperação de terras degradadas, denominada projeto Redeser. As ações começarão no Maranhão, em quatro municípios com alto risco de desertificação — Barreirinhas, Tutoia Matões e Água Doce. Posteriormente, serão estendidas para os estados de Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Alagoas.

Segundo o representante da FAO no Brasil, Ala Bojanic, o projeto integra o escopo da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos das Secas. “É essencial recuperar e manter a terra hoje, para garantir comida para o futuro”, declarou.

O Brasil tem boas práticas na área de conservação de solos, mas é preciso divulgá-las ainda mais entre os agricultores, segundo representante da FAO no país. Foto: EBC

FAO e Ministério do Meio Ambiente firmam parceria para ações de sustentabilidade no semiárido

Reverter o processo de desertificação por meio de ações que enfrentem a degradação do solo, da água e a perda de biodiversidade nos ecossistemas da Caatinga é o objetivo do Projeto Redeser.

A iniciativa é fruto de parceria entre a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), oficializada na semana passada (20), em Brasília (DF). O projeto será desenvolvido em seis estados do semiárido brasileiro e beneficiará 18 municípios.

Plantação de algodão em Catuti (MG). Foto: OIT

Em dia mundial dos solos, FAO lembra importância de modelos sustentáveis na produção de algodão

Neste 5 de dezembro, Dia Mundial do Solo, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lembra que uma terra de qualidade é vital para garantir as condições produtivas adequadas de diferentes sistemas agrícolas e florestais. Na América Latina e no Caribe, a agência da ONU promove a conservação e uso sustentável dos solos utilizados nas culturas de algodão.

O serviço de compartilhamento de bicicletas Mobike foi um dos vencedores. Foto: Mobike

Presidente chilena e startup de bicicletas estão entre vencedores de prêmio ambiental da ONU

Seis líderes e projetos globais receberam nesta terça-feira (5) o principal prêmio ambiental das Nações Unidas, o Campeões da Terra, por suas ações com impacto positivo no meio ambiente. A homenagem foi feita durante a Assembleia Ambiental da ONU que ocorre em Nairóbi, no Quênia, nesta semana.

Os premiados deste ano foram a presidente chilena, Michelle Bachelet; o cientista da NASA Paul A. Newman; o diretor de cinema norte-americano Jeff Orlowski; a startup de compartilhamento de bicicletas Mobike; o presidente da empresa de energia limpa chinesa Elion Resources Group, Wang Wenbiao; e a comunidade de reflorestamento chinesa Saihanba. O relato é da ONU Meio Ambiente.

Técnicas de tratamento de esgoto não conseguem remover todos os antibióticos e substâncias antimicrobiana da água e centrais de purificação podem ser focos de microrganismos resistentes. Na imagem, estação de tratamento em Mangalore, na Índia. Foto: Banco de Desenvolvimento Aslan

Poluição provoca evolução de bactérias resistentes a remédios, revela ONU Meio Ambiente

A liberação indevida de medicamentos e substâncias químicas na natureza é uma das causas da resistência de micróbios a antibióticos. É o que revela um novo relatório da ONU Meio Ambiente, divulgado nesta terça-feira (5), em meio às atividades da assembleia ambiental da ONU, em Nairóbi. Cerca de 700 mil pessoas morrem todos os anos de infecções por bactérias muito fortes, que não são mortas com os remédios atualmente disponíveis.

Mudanças climáticas ameaçam a Amazônia e, consequentemente, disponibilidade de recursos hídricos para países da região. Foto: Flickr (CC) / Dams999

ONU e parceiros lançam curso online e gratuito sobre uso sustentável de ecossistemas terrestres

Concebida com o apoio da ONU Meio Ambiente, a formação está disponível em português. Organizada em sete módulos, a capacitação abordará os impactos do desmatamento e das mudanças climáticas na natureza, com destaque para as consequências de atividades humanas em ecossistemas na América Latina, Caribe, África e Ásia. Materiais virtuais ficarão disponíveis até 29 de janeiro. Seminários ao vivo também serão promovidos ao longo do curso.

Na caatinga sergipana, PNUD desenvolve projetos para capacitar população e promover manejo sustentável da terra e dos recursos naturais. Foto: PNUD Brasil / Tiago Zenero

PNUD apoia comemoração do Dia Nacional da Caatinga em Sergipe

Para celebrar o Dia Nacional da Caatinga, lembrado em 28 de abril, o governo de Sergipe realizou na terça-feira (25), em Aracaju, o I Workshop da Caatinga. Evento abordou técnicas de gestão responsável dos recursos naturais para evitar problemas como a degradação e o esgotamento dos solos. Iniciativa teve apoio do projeto “Manejo do uso sustentável da terra no semiárido do Nordeste brasileiro”, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Mudanças climáticas devem provocar importantes alterações no padrão da chuva nos países. Foto: EBC

Mudanças climáticas terão forte efeito sobre chuvas no Brasil e na América Latina, diz FAO

O clima e a agricultura na região da América Latina e do Caribe não serão mais os mesmos com os efeitos das mudanças climáticas: os prognósticos indicam que no fim do século 21 haverá uma grande variação no nível de precipitações na América do Sul, com mudanças heterogêneas — enquanto no Nordeste brasileiro estima-se que haverá uma redução de 22% das chuvas, em áreas do sul-oriente da América do Sul se espera um aumento de 25%.

Dia Mundial da Alimentação 2016

Dia Mundial da Alimentação: futuro exige produção sustentável para garantia da segurança alimentar

Nesta terça-feira, 18 de outubro o escritório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) no Brasil, em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, vão realizar um evento em celebração ao Dia Mundial da Alimentação.

A cada ano a FAO estabelece um tema a ser discutido em todo o mundo. Para este ano, a Organização chama a atenção para as mudanças necessárias diante dos impactos gerados pelas mudanças climáticas – “O clima está mudando. A alimentação e a agricultura também devem mudar”.