CEPAL e governo brasileiro promovem em Brasília negociações com vistas a um acordo regional sobre direito à informação, participação e justiça em temas ambientais. Foto: PNUMA

No último dia da COP22, secretário-geral elogia apoio global à ação pelo clima

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou nesta sexta-feira (18) os resultados obtidos na conferência da ONU para o clima (COP22), concluída em Marrakesh, no Marrocos.

Durante a conferência, governos endossaram a “Proclamação de Marrakesh”, que reafirma o contínuo apoio global ao Acordo de Paris para o clima e “demonstra a determinação de todos os governos à implementação do pacto o mais rápido possível”, disse Ban.

O presidente da COP22, Salaheddine Mezouar (esquerda), com a presidente da COP21, Ségolène Royal, durante a abertura da conferência deste ano em Marrakesh, Morrocos. Foto: UNFCCC

Chefes de Estado reúnem-se em Marrakesh para definir regras do Acordo de Paris

Dez dias depois da entrada em vigor do Acordo de Paris, dezenas de chefes de Estado e de governo reúnem-se de terça-feira (15) na 22ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP22), em Marrakesh, no Marrocos, para definir as regras do pacto e detalhar um plano viável para fornecer ao menos 100 bilhões de dólares por ano para que os países em desenvolvimento realizem ações de adaptação e combate às mudanças climáticas.

Pneumonia e diarreia matam 1,4 milhão de crianças por ano, diz UNICEF

A pneumonia e a diarreia juntas matam 1,4 milhão de crianças por ano — a maioria em países de baixa e média renda. Essas mortes ocorrem apesar de as duas doenças serem evitáveis com soluções simples e de baixo custo: amamentação exclusiva, vacinação, cuidados primários de saúde e redução da poluição do ar no interior das residências. A conclusão é do relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançado na sexta-feira (11).

Xangai, China. Foto: ONU-Habitat/Julius Mwelu

COP22 destaca importância das cidades na implementação do Acordo de Paris

Durante encontro na última quinta-feira (10), a Conferência das Partes sobre o Clima (COP22), realizada em Marrakesh, no Marrocos, destacou a necessidade de ações conscientes executadas por cidades, bairros e regiões em todo mundo para a implementação do Acordo de Paris, que entrou em vigor no dia 4 de novembro.

Atualmente, as áreas urbanas representam cerca de 70% das emissões globais de poluentes.

Em abatedouro em Yenagoa, na Nigéria, criança fica exposta a fumaça e fogo alimentado por materiais plásticos para fazer Kanda, um tipo de carne defumada.

Uma em cada 7 crianças respira ar extremamente tóxico, aponta relatório do UNICEF

Cerca de 300 milhões de crianças de todo o mundo vivem em áreas onde a poluição atmosférica é pelo menos seis vezes maior que os níveis internacionais aceitáveis. Com isso, elas podem ter sérios problemas de saúde, incluindo má formação cerebral.

A conclusão é de um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) divulgado nesta segunda-feira (31). A constatação surge uma semana antes da 22a Conferência das Partes (COP22), que será realizada em Marrakesh, no Marrocos, a partir do dia 7 de novembro.

Solo ressecado próximo ao rio Nilo Branco, em Cartum, Sudão. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

Acordo de Paris para o clima avança e fica pouco abaixo da meta para entrar em vigor

Cerimônia promovida nesta quarta-feira (21) pelo secretário-geral da ONU impulsionou ratificação de tratado sobre mudanças climáticas pelos Estados-membros; 60 países ratificaram Acordo de Paris, que precisava de 55 ratificações. Total de emissões globais, no entanto, ainda não foi alcançado: faltam 7,5% para alcançar os 55% necessários; secretário-geral da ONU se disse confiante sobre entrada em vigor ainda este ano.