5,1 bilhões de pessoas no mundo carecem de proteção social, revela relatório de Painel da ONU

O relatório ‘Piso de Proteção Social para uma Globalização Justa e Inclusiva’ recomenda transferência de renda e acesso universal a serviços básicos.

Posto de saúde na NigériaA cada sete pessoas em todo mundo, cinco carecem de adequada segurança social, revelou um estudo do Painel de Alto Nível das Nações Unidas presidido pela ex-presidenta do Chile, Michele Bachelet. O relatório, entregue nesta quinta-feira (27/10) ao Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, contabiliza mais de cinco bilhões de pessoas nessa situação e destaca que só 15% das pessoas sem trabalho recebem algum tipo de auxílio desemprego.

O documento, intitulado Piso de Proteção Social para uma Globalização Justa e Inclusiva, recomenda que sejam dadas garantias básicas de renda e acesso universal a serviços como saúde, abastecimento de água, saneamento, educação, alimentação e habitação.

“Pessoas em todo o mundo estão ansiosas quanto ao futuro, frustradas diante da economia e revoltadas com os líderes políticos. Alcançar a proteção social para todos é essencial para construir sociedades mais justas, equitativas e inclusivas”, disse Ban.

Entre as medidas de financiamento do piso de proteção, foram dados exemplos como o cancelamento de dívidas, o uso de receitas de recursos naturais e a cobrança de taxas em operações financeiras. O relatório também destaca que os custos das medidas são baixos, em torno de 1 a 2% do Produto Interno Bruto, até mesmo para os países mais pobres.

Saiba mais sobre a Iniciativa Piso Social de Proteção.

Para acessar o relatório, clique aqui.