270 mil pedestres são vítimas de acidentes nas estradas todo ano, alerta agência da ONU

Alto número de fatalidades preocupa a OMS, que organizará a II Semana da Segurança Rodoviária Global das Nações Unidas. Todo ano 1,24 milhão de pessoas morrem vítimas de acidentes.

Foto: OMS

Foto: OMS

Mais de 270 mil pedestres morrem em acidentes nas estradas do mundo inteiro a cada ano, alertou a agência de saúde das Nações Unidas na quinta-feira (2), pedindo aos governos que melhorem a segurança no trânsito.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 1,24 milhão de pessoas morrem vítimas de acidentes viários no mundo. Deste total, 22% são pedestres. A OMS está organizando a II Semana da Segurança Rodoviária Global das Nações Unidas, que começará no dia 6 de maio com eventos em 70 países, para chamar atenção para as necessidades dos pedestres e gerar ações para protegê-los.

“A Segunda Semana da Segurança Rodoviária Global das Nações Unidas oferece uma oportunidade para destacar os inúmeros desafios que os pedestres enfrentam em todo o mundo a cada dia”, disse o Diretor-Geral Adjunto do Departamento de Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental da OMS, Oleg Chestnov.

“Somos todos pedestres e os governos devem pôr em prática medidas que protejam melhor a todos nós”, disse Chestnov, lembrando o tema da Semana, “Torne as Caminhadas Seguras”.

“Mais de 5 mil pedestres morrem nas estradas a cada semana. Isso ocorre porque as suas necessidades têm sido negligenciadas há décadas, muitas vezes em favor do transporte motorizado”, disse o diretor do Departamento de Prevenção da Violência e das Lesões e Deficiência da OMS, Etienne Krug. É necessário repensar a maneira como organizamos nossos sistemas de transportes e priorizar os pedestres.

A agência também contribui para atingir os objetivos da Década da Ação pelo Trânsito Seguro (2011-2020), lançada em maio de 2011 por governos em todo o mundo. A campanha quer salvar 5 milhões de vidas, melhorar a segurança das estradas e veículos, o comportamento de usuários da via pública e fortalecer o cuidado pós-acidentes nas estradas.