2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a saneamento básico em todo o mundo, alerta ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

No Dia Mundial da Água, Nações Unidas lembram ainda que cerca de 780 milhões de pessoas carecem de acesso a água potável e 1,3 bilhão não têm acesso a eletricidade.

Foto: ONU-Água

Foto: ONU-Água

A água, a energia e a segurança alimentar estão estritamente ligadas, já que o cuidado com os recursos hídricos é um ponto importante no avanço da luta contra a fome, ressaltou na sexta-feira (21) a FAO.

No dia 22 de março é marcado o Dia Mundial da Água. Esse ano o foco é o nexo entre a água e a energia, um aspecto-chave quando se considera que entre todas as energias renováveis a hidrelétrica é a mais representativa, com 16% de todas as fontes energéticas atuais.

“Temos que compreender a interdependência que existe entre a água, a energia e a segurança alimentar, 75% do uso industrial da água é destinado a geração de energia. Se não gerenciarmos de maneira sustentável este recurso vital, não vamos conseguir avançar na erradicação plena da fome”, assinalou a representante regional adjunta da FAO, Eve Crowley.

Estima-se que 780 milhões de pessoas no mundo carecem de acesso a água potável e 2,5 bilhões de serviços de saneamento, além de 1,3 bilhão de pessoas não ter acesso a eletricidade.

Estima-se que a demanda global por água pode ultrapassar em 44% os recursos disponíveis anuais em 2050 e a demanda de energia poderá aumentar em 50% de hoje até essa data. Em termos de uso, a agricultura representa a principal fonte de consumo de água doce (70%), sendo o resto para uso doméstico (17%) e industrial (13%).

A água e a energia na América Latina e no Caribe

Na América Latina e no Caribe existe uma pressão crescente dos recursos hídricos por fatores climáticos como as secas e as inundações e por atividades econômicas que precisam de muita água, como a mineração e a agricultura.

Ainda existem 35 milhões de pessoas na região sem acesso a fontes de água potável e cerca de 100 milhões sem saneamento básico. De acordo com o Banco Mundial, na América Latina, 45% da água é perdida antes de chegar ao consumidor.

Apesar de ser uma região rica em recursos energéticos como hidrocarbonetos, energia hidrelétrica e biocombustíveis, esta riqueza está igualmente má distribuída: aproximadamente 34 milhões de pessoas carecem de acesso aos serviços modernos de eletricidade.

Sem energia não há água e sem água não há energia

A água precisa de energia para ser purificada, transportada, pressurizada e depurada, enquanto a maior parte dos processos de produção de energia necessitam de água para a refrigeração, extração, entre outros. Trata-se de dois recursos intimamente ligados e que impactam os sistemas alimentares.

A FAO orienta que os governos devem criar políticas energéticas que levem em consideração os nexos existentes entre a produção de alimentos, a geração de energia e a sustentabilidade dos recursos hídricos.

Saiba mais sobre o Dia Mundial da Água 2014, em inglês, em www.unwater.org/worldwaterday


Comente

comentários